Comissão de Nevada revela que ainda não fez nenhum exame antidoping em Belfort

Entidade norte-americana diz que combate entre brasileiro e Weidman deverá ser na Califórnia no ano que vem

Belfort deverá disputar o cinturão dos médios em fevereiro. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Belfort deverá disputar o cinturão dos médios em fevereiro. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Em julho, quando ganhou da Comissão Atlética de Nevada a licença provisória para enfrentar Chris Weidman pelo cinturão dos médios do UFC, Vitor Belfort também recebeu a condição de se submeter a exames antidoping surpresa em todos os momentos em que a entidade julgasse necessário. Contudo, três meses após a decisão, o diretor executivo comissão, Bob Bennett, revelou que nenhum exame foi feito até hoje.

Conforme contou ao site norte-americano “MMA Fighting”, Bennett explicou que toda a burocracia envolvendo o caso está em modo de espera, já que há a possibilidade de o combate entre Belfort e Weidman ser transferido para o estado da Califórnia, onde há outra entidade regulamentadora. Assim, caso a luta de fato mude de local, os exames surpresa serão de responsabilidade da Comissão Atlética da Califórnia.

Há três meses, assim que a decisão sobre o caso de Belfort foi tomada, a luta foi imediatamente oficializada para o dia 6 de dezembro, em Las Vegas, na atração principal do UFC 181. Mesmo que em setembro o combate tenha sido adiado por lesão de Weidman, a Comissão ainda não havia requisitado nenhum exame no brasileiro.

A empresa que administra a carreira de Belfort, a OTB Fight, garantiu que o brasileiro forneceu todos seus dados pessoais para que pudesse ser facilmente localizado, além de ter avisado sobre todas as viagens que faria.

O diretor executivo da comissão da Califórnia, Andy Foster, comentou ao “MMA Fighting” que, caso de fato o combate fique sob a supervisão de sua entidade, o plano consiste em testar Belfort de três a cinco vezes de forma aleatória, incluindo um exame na noite do evento. Além disso, os custos de todos os exames ficariam sob a responsabilidade do brasileiro.

Weidman fica surpreso: ‘Pensei que ele havia sido testado inúmeras vezes’

C. Weidman (foto) questionou a novidade. Foto: Josh Hedges/UFC

C. Weidman (foto) questionou a novidade. Foto: Josh Hedges/UFC

O campeão dos médios do UFC, Chris Weidman, se espantou com a notícia de que Belfort não havia se submetido nenhuma vez a um exame antidoping desde que recebeu a licença provisória para disputar o cinturão.

O norte-americano, que também não participou de nenhum exame desde então, achava que o brasileiro já estava fornecendo suas amostras para a Comissão de Nevada. “Uau! Pensei que ele havia sido testado inúmeras vezes. Ele não foi testado nenhuma vez desde o anúncio da luta, há três meses!?”, questionou o campeão em sua conta no Twitter.

Caso o combate de fato seja transferido para a Califórnia, Weidman também seria testado de forma aleatória até a luta. No entanto, pelo fato de nunca ter sido flagrado em um exame antidoping até hoje, o campeão provavelmente se submeteria a menos testes que Belfort. Contudo, Weidman se colocou à disposição da entidade para fornecer suas amostras assim que for necessário.

O combate entre Chris Weidman e Vitor Belfort ainda não tem data oficializada pelo UFC. No entanto, o presidente da organização, Dana White, afirmou que a luta “muito provavelmente” acontecerá em fevereiro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments