Paulão relembra confusão em que foi baleado e diz que por pouco não morreu

Mesmo sem se lembrar da pessoa que o atingiu, lutador admite que episódio coloca sua carreira no MMA em risco

Paulão tem cartel de 23 vitórias, seis derrotas e três empates no MMA. Foto: Divulgação

Paulão tem cartel de 23 vitórias, seis derrotas e três empates no MMA. Foto: Divulgação

Antiga estrela do PRIDE e ex-campeão do extinto evento WEC, Paulo Filho ainda se recupera do tiro que levou durante uma confusão em uma festa na semana passada, no Rio de Janeiro. Apesar de não se lembrar com clareza do ocorrido, o lutador afirmou que por pouco não morreu com a bala que atingiu sua perna.

Paulão explicou que, de acordo com seus médicos, o tiro por pouco não acertou um local importante. “Ele atirou no chão primeiro e depois acertou minha coxa. Eu caí no chão e perdi muito sangue. A bala ficou a poucos centímetros da artéria femoral. Se tivesse acertado, eu teria morrido. Foi uma fratura exposta em meu fêmur, então você pode imaginar o quão feio foi”, relatou o lutador, em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”.

MAIS: Paulão Filho se envolve em confusão em festa e é baleado

Devido ao trauma do episódio, o atleta de 36 anos de idade tem poucas lembranças do ocorrido – porém, ele rebateu a versão de algumas testemunhas. “Eu nunca vi quem atirou em mim. Se ele ficasse na minha frente agora, eu não saberia. Eu discuti com um cara, mas nunca lutamos. Eu sou um atleta profissional. Eles disseram que eu bati em três seguranças, mas eu não tenho um arranhão sequer em meu rosto. Nem mesmo Fedor [Emelianenko] em seu auge conseguiria bater em três homens sem ser atingido pelo menos uma vez. Eu sou um cara da paz”, comentou.

Paulão irá se submeter a uma segunda cirurgia para reparar o local danificado com o tiro. “Eles irão introduzir uma haste de metal no meu fêmur, igual fizeram com Anderson Silva. Foi uma fratura exposta, então eles me mantiveram com antibióticos por uma semana antes de realizarem outra cirurgia”, detalhou.

Com a trajetória nas lutas atrapalhada recentemente por diversos problemas pessoais, Paulão afirmou que o episódio dificulta ainda mais a retomada de sua carreira. “Ele colocou minha carreira em risco. Eu já tinha meus problemas e agora está ainda mais difícil. Eu estava tentando voltar, mas agora acabou. Vai ficar ainda mais difícil voltar, já que eu estou ficando mais velho. Eu ainda não sei dizer se vou voltar a lutar ou não. Vou pensar nisso quando esse pesadelo tiver acabado”, concluiu.

Paulão teve um início de carreira impressionante no MMA, se mantendo invicto por mais de sete anos. Isso incluiu oito vitórias no PRIDE, onde permaneceu sem ser derrotado. Depois, conquistou o título dos médios do WEC, mas acabou sofrendo sua primeira derrota contra Chael Sonnen, em 2008.

Depois disso, a carreira de Paulão foi ladeira abaixo: rodeado de problemas pessoais, incluindo uma luta difícil contra a depressão, o atleta alternou vitórias e derrotas, sendo que, em seus últimos 11 combates, sofreu cinco derrotas e teve três empates.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments