Membro do TUF Brasil 1, Daniel Sarafian revela trauma da fama após reality

Afirmando preferir ser anônimo, lutador conta que participação no programa trouxe exposição incômoda

D. Sarafian participou do TUF Brasil 1. Foto: Josh Hedges/UFC

D. Sarafian participou do TUF Brasil 1. Foto: Josh Hedges/UFC

A primeira edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil, em 2012, contribuiu para a realização do sonho de alguns atletas de enfim chegar ao UFC. No entanto, a fama adquirida com o programa, transmitido em televisão aberta pela Globo, também trouxe incômodos. Pelo menos é o caso de Daniel Sarafian, um dos destaques da primeira edição do programa.

O paulista, que faria a final do torneio contra Cezar Mutante caso não tivesse se lesionado, contou que a exposição na televisão o fez perceber algo de que não sabia até então. “Eu queria ser famoso, ganhar dinheiro e ser campeão. Fiquei famoso, não ganhei muito dinheiro e vi que não gosto da fama. Prefiro ser anônimo. Me desculpe quem não gostar de ler isso, mas é a verdade. Vou lá pra fazer o que eu gosto”, disse o lutador, em entrevista ao site do canal “Combate”.

“Às vezes recebo mensagens de gente legal, que passa coisas positivas, mas também recebo outras, de gente que diz me odeia, e que quer me ver morto. Essas pessoas me deram um certo trauma da fama. Muita gente quer o meu bem, mas outros querem o meu mal. Sabe o que eu acho? Que eles odeiam a eles mesmos. Isso é coisa de gente covarde, fraca. Quem não é covarde e é forte tem o foco em trabalhar e serem vencedor no fim das contas. Quem é covarde e perdedor acha mais fácil você descer ao nível delas do que elas subirem”, rebateu Sarafian, que tem um cartel de oito vitórias e cinco derrotas no MMA profissional.

Após sofrer três derrotas em quatro lutas no UFC, Sarafian terá um teste de fogo no próximo mês: ele enfrentará Dan Miller no UFC Barueri, no dia 20 de dezembro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments