Luta entre Mayweather x Pacquiao adia julgamento de Anderson Silva

Futuro do brasileiro, que seria avaliado no dia 21 de abril, só será definido em maio

A. Silva (foto) falou sobre relação com Jones e abraço no amigo durante coletiva. Foto: Reprodução

A. Silva (foto) teve o julgamento de doping adiado mais uma vez. Foto: Reprodução

Já virou novela! O julgamento do doping de Anderson SIlva foi novamente adiado. Após ser remarcado para o dia 21 de abril, a Comissão Atlética de Nevada, entidade responsável por atuar no caso, revelou que a definição sobre o futuro de Spider será revelada somente em maio. O motivo do novo atraso é a superluta entre Floyd Mayweather e Manny Pacquiao.

Veja Também

Em tom de despedida, Anderson Silva posta mensagem enigmática e deixa ‘adeus’ no ar
Com Anderson Silva na estreia, TUF Brasil 4 classifica primeiros atletas para a casa
Weidman arrisca dublagem e manda ‘beijinho no ombro’ para críticos do Brasil

O procurador-geral da Comissão, Chris Eccles,, revelou que na reunião do dia 21 de abril será dedicada para discutir o combate de boxe entre dois dos maiores nomes da modalidade. Com cifras envolvendo milhões e algumas exigências para se promover o duelo em Las Vegas, a discussão sobre Mayweather e Pacquiao deve ocupar praticamente toda a reunião. Neste caso, o futuro de Anderson só seria definido em meados de maio, ainda sem data oficial.

Este é o segundo adiamento do julgamento de Anderson Silva. Depois de ser suspenso temporariamente, em fevereiro, o caso seria avaliado no mês de março, mas os advogados do Spider pediram um tempo adicional para estudar o processo e preparar melhor a defesa do lutador. Com todo este imbróglio, nesta segunda-feira (06), Anderson já deu sinais que pode abrir mão da carreira profissional e anunciar sua aposentadoria.

Doping de Anderson Silva

No dia 3 de fevereiro, poucos dias após vencer Nick Diaz no UFC 183, foi anunciado que Anderson Silva havia testado positivo para os esteroides anabolizantes drostanolona e androsterona em exame antidoping surpresa realizado no dia 9 de janeiro. Um segundo exame, feito no dia 19 do mesmo mês, não apresentou nenhum traço de substância ilegal. No exame pós-luta, no entanto, Anderson voltou a testar positivo para anabolizantes e, além disso, também para dois ansiolíticos, Oxazepam e Temazepam, remédios geralmente usados para combate da insônia e distúrbios do sono.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments