Comentaristas da TV norte-americana, Evans e Florian pedem por afastamento de Jones do UFC

Antigo rival diz que episódio mostra que ‘há algo de errado’ com atual campeão; peso galo McDonald se solidariza

R. Evans (foto) quer voltar a ficar próximo do cinturão. Foto: Josh Hedges/UFC

R. Evans (foto) opinou sobre a mais nova polêmica envolvendo J. Jones. Foto: Josh Hedges/UFC

A polêmica envolvendo Jon Jones e o acidente de carro em Albuquerque gerou diversas repercussões negativas no mundo do MMA. Alguns outros atletas deram suas opiniões sobre o episódio, que coloca um ponto de interrogação no futuro próximo da carreira daquele que é considerado o atual número um peso por peso do UFC.

Veja Também

Entenda os principais pontos sobre a polêmica de Jon Jones e o acidente de trânsito
Jon Jones paga fiança e deixa cadeia depois de se entregar à polícia
Ex-colega de quarto comenta polêmica envolvendo Jon Jones: ‘O cara nunca aprende’

Jones, que está escalado para lutar no UFC 187, no fim de maio, se envolveu, na manhã do último domingo (26), em um acidente de trânsito na cidade de Albuquerque. De acordo com testemunhas, o campeão do UFC atravessou um sinal vermelho e colidiu com dois carros, um deles guiado por uma motorista que está grávida. O lutador fugiu da cena a pé, sem prestar socorro, retornando ao seu carro somente para pegar uma quantidade de dinheiro. Ele chegou a se apresentar a polícia, mas foi liberado pouco depois ao pagar fiança.

Rashad Evans, ex-companheiro de treinos e rival de Jones, considera que o episódio é o indicativo de um problema ainda mais grave na vida pessoal do lutador. “Definitivamente há algo de errado acontecendo. Se você está a quatro semanas da luta, a única coisa com a qual você deveria se preocupar é com o treino, com a preparação para a luta. Quando você fica saindo toda hora, tentando festar ou seja lá o que for, isso não é bom. Algo está errado”, comentou, à emissora norte-americana “FOX Sports”. “Ele precisa se afastar do esporte porque lutar é um privilégio. Poder fazer o que ele faz é um privilégio, não um direito. Quando você começa a se esquecer de que é um privilegiado por poder competir, é justamente este momento em que você precisa se afastar.”

Antigo desafiante pelos cinturões dos leves e penas, Kenny Florian também considera que Jones deveria se afastar do esporte, mas vai além: segundo ele, o norte-americano deveria ser destituído de seu título para poder se recuperar de forma plena.

“Se de fato descobrirem que ele fez isso, ele precisa assumir a responsabilidade, e deverá haver algum tipo de punição. Não sei, poderiam tirar seu título – é isso que eu gostaria de ver – e talvez um gancho de seis meses, talvez um ano. Porque, no fim das contas, ele precisa resolver seus próprios problemas. Ele precisa se afastar do esporte para cuidar disso, para poder ficar perto de sua família e melhorar”, disse Florian, que, aposentado, frequentemente participa das transmissões oficiais do UFC como comentarista.

Já o peso galo Michael McDonald mostrou solidariedade aos problemas enfrentados por Jones e sugeriu que o campeão buscasse melhorar na religião. “Eu sei como ele se sente. Eu já senti esse vazio e confusão causado pelo sucesso. Cheguei ao fundo do poço quando tinha 19 anos. Eu tinha tudo no mundo, mas, por alguma razão, eu não estava feliz. E isso faz você querer mais, algo que faça você se sentir melhor e completo. Mas Deus estava me esperando e Ele me deu alegria, eu sentia Seu amor. Jon, se você estiver lendo isso, Jesus é o único que poderá preencher este vazio no seu coração, irmão”, comentou o atleta.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments