Campeão mundial de muay thai que se juntou ao Estado Islâmico morre em confronto na Síria

Valdet Gashi, de 29 anos de idade, tinha dois filhos e se juntou ao grupo extremista em janeiro

Bicampeão mundial de muay thai, Gashi havia se juntado ao ISIS (Reprodução/Facebook)

Bicampeão mundial de muay thai, Gashi havia se juntado ao ISIS (Reprodução/Facebook)

Veja Também

Ex-lutador de MMA protagoniza vídeo brutal do Estado Islâmico e é declarado terrorista
Ring Girl do UFC é vítima de tentativa de homicídio do próprio marido
Dana White: José Aldo perdeu cerca de R$ 13 milhões por não lutar no UFC 189

Antigo campeão mundial de muay thai e que recentemente se juntou ao Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS), Valdet Gashi morreu em combate na semana passada, informou a família do lutador.

Gashi, de 29 anos, havia se juntado grupo extremista em janeiro deste ano. Na época, o alemão de origem albanesa havia deixado sua terra natal, onde era casado e com dois filhos, alegando que iria à Tailândia para treinar.

No mês passado, confirmou que se juntou ao ISIS, onde atuava próximo ao rio Eufrates, procurando contrabandistas para mercadorias drogas ilegais, como cigarro, álcool ou drogas.

Em recente entrevista, Gashi afirmou que “ficaria feliz caso morresse fazendo algo de bom”. As condições de sua morte não foram detalhadas por sua família.

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments