Shooto Brasil 56: Amilcar Alves vence Rafael Viana e conquista cinturão até 93kg

Atleta da Nova União escapa de finalizações e destrona campeão ao levar a melhor durante os três rounds

A. Alves faturou o cinturão do Shooto Brasil

A. Alves faturou o cinturão do Shooto Brasil

A edição 56 do Shooto Brasil levantou o público presente ao Clube Hebraica Rio, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Na luta principal da noite, o ex-UFC Amilcar Alves se sagrou o mais novo campeão da categoria até 93kg ao destronar o gaúcho Rafael Viana após um duelo muito equilibrado e repleto de reviravoltas.

Amilcar defende finalizações e leva título

Veja Também

Vitor Belfort dispara contra antigos rivais Weidman e Rockhold
UFC 195 também deverá contar com Joanna x Gadelha e Tate x Nunes
Candidato à presidência dos EUA tenta a sorte com Ronda, mas leva ‘nocautaço’
Ronda Rousey defende cinturão contra Holly Holm em janeiro

O público que compareceu ao Clube Hebraica Rio foi presenteado com um grande combate na luta principal do Shooto Brasil. Rafael Viana e Amilcar Alves começaram o duelo se estudando muito, com o carioca movimentando o tempo todo, sem deixar o gaúcho encurralá-lo na grade. A luta se manteve em pé e com bons socos e maior contundência em seus golpes, Viana levou uma ligeira vantagem ao término dos cinco minutos iniciais. No segundo round, Amilcar começou melhor e chegou a balançar o rival com uma sequência de jabs e diretos que levantou o público.

No final do assalto, depois de quase encaixar diversos katagatames, bem defendidos pelo atleta da Nova União, Viana parecia que iria terminar o duelo com uma chave de braço bem ajustada, mas Amilcar surpreendeu e com um belo movimento escapou da finalização caindo por cima do oponente. Os minutos finais pressionando Viana lhe garantiram a vantagem, empatando o duelo.

No último e derradeiro round, Viana começou derrubando, mas uma raspada providencial fez Amilcar inverter a posição, ficando por cima novamente e trabalhando bem os golpes até soar o gongo. No final, vitória por decisão unânime dos juízes laterais para o atleta de 35 anos e a conquista do cinturão da divisão até 93kg. “Essa sensação é maravilhosa. Passei por momentos difíceis na vida pessoal e profissional e consegui retomar meu caminho de sucesso”, emocionou-se o novo campeão, que somou a 16ª vitória na carreira.

“Eu conheço o Rafael há bastante tempo, vi ele começar na luta e sabia que não podia ficar parado na frente dele ou iria ser nocauteado. Procurei me movimentar muito e ter paciência para soltar meu jogo. Na hora que ele encaixou o arm-lock eu sabia que teria um tempo para sair e consegui inverter a posição com um movimento preciso na hora certa. Eu não podia sair daqui derrotado com toda a família Nova União me apoiando, meus alunos todos aqui. Essa vitória dedico para eles e para o meu filho. O cinturão vai ficar em casa e quem quiser vai ter que vir aqui buscar”, festejou Amilcar.

Nocautes levantam o público

As duas lutas que antecederam o duelo principal da noite terminaram de forma muito semelhante. O paulista Mario Soldado precisou de apenas 54 segundos para derrotar o amazonense Fábio Saci após uma incrível sequência de cotoveladas que apagaram o adversário. Esta foi a 11ª vitória de Soldado na carreira. Seu companheiro de Nova União, a revelação Kaue Fernandes, foi ainda mais rápido e despachou Luiz Felipe Jones em assustadores 26 segundos. Após começar partindo com tudo para cima, Kaue emendou uma sequência de socos que levaram o adversário à lona, forçando o arbitro central a interromper o combate.

Outros dois lutadores da academia do campeão peso-pena do UFC José Aldo se destacaram na noite desta sexta-feira. Jafel Filho e Mauricio Buda despacharam Ricardo Dias e Julio Cesar Splinter, respectivamente, e fizeram a festa da torcida presente. Enquanto Jafel precisou de apenas dois minutos para derrubar e encaixar um belo mata-leão para sair vencedor, Buda nocauteou seu oponente com um minuto do primeiro round e vibrou muito com o triunfo.

Também membro da Nova União, Renato King fez valer o fator casa e nocauteou Eduardo Guelinho no segundo assalto. Nas lutas iniciais da noite, Emanuel de Oliveira e Maicon Teophillo foram melhores durante os três rounds e derrotaram Fabiano Hollyfield e Rafael Palhares por decisão unânime dos juízes laterais.

Felipe Olivieri passa mal e sai do card

Antes do show começar, o card de Shooto Brasil sofreu uma importante baixa. Felipe Olivieri, que faria a co-luta principal da noite diante de Julian Jabba, passou mal pela manhã e foi encaminhado a um hospital, onde exames detectaram uma gastroenterite no atleta da Nova União, que foi imediatamente retirado do combate após o veto médico. Apesar do susto, Felipe já foi liberado e passa bem.

Shotoo Brasil 56 – Resultados oficiais

Até 93kg: Amilcar Alves (Nova União) venceu Rafael Viana (Synergy Fight) por decisão unânime dos juízes – disputa de cinturão
Até 77,1kg: Mario Soldado (Nova União) venceu Fábio Saci (Orley Lobato Team) por nocaute aos 54seg do primeiro round
Até 68kg*: Kaue Fernandes (Nova União) venceu Luiz Felipe Jones (DTM) por nocaute técnico aos 26seg do primeiro round
Até 56,7kg: Jafel Filho (Nova União) finalizou Ricardo Dias (DTM) com um mata-leão aos 2min e 2seg do primeiro round
Até 88kg*: Renato King (Nova União) venceu Eduardo Guelinho (Crazy Fight Team) por nocaute técnico a 1min e 11seg do segundo round
Até 66,2kg: Maicon Theophillo (BPT) venceu Rafael Palhares (Nova União) por decisão unânime dos juízes
Até 61,2kg: Maurício Buda (Nova União) venceu Julio Cesar Splinter (BPT) por nocaute técnico a 1min e 4seg do primeiro round
Até 70,3kg: Emanuel de Oliveira (Nova União) venceu Fabiano Hollyfield (Crazy Fight Team) por decisão unânime dos juizes

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments