Jon Jones: ‘Belfort usou esteroides quando lutei contra ele e o UFC sabia’

Ex-campeão lembrou episódio, pelo qual brasileiro vinha sendo acusado nos últimos meses, e disse ter se assustado com a forma física do rival na pesagem

Jones (esq.) e Belfort (dir.)  se enfrentaram em 2012. Foto: Josh Hedges/UFC

Jones (esq.) e Belfort (dir.) se enfrentaram em 2012. Foto: Josh Hedges/UFC

Há alguns meses, a notícia divulgada por um site norte-americano graças a um e-mail enviado por engano de que o UFC teria omitido o fato de que que Vitor Belfort havia sido flagrado em exame antidoping antes da luta contra Jon Jones para preservar o evento caiu como uma bomba no meio do MMA. Após diversas repercussões, o episódio havia perdido força nos últimos tempos. Até agora. Isso porque o próprio Jon Jones resolveu quebrar o silêncio e confirmou que a organização teria ciência de que o brasileiro, supostamente, estaria fazendo uso de esteroides.

Veja Também

Vídeo: Assista à primeira edição do GIRO SUPER LUTAS
McGregor aconselha Ronda: ‘A derrota é o ingrediente secreto do sucesso’
Jornalista crava data para revanche entre Anderson Silva x Vitor Belfort
Jones quebra recorde de levantamento de peso e rebate acusações de doping

“O Vitor Belfort usou esteroides quando ele lutou comigo. O UFC estava bastante ciente disso, bem antes da luta. Eles não o penalizaram por isso. Eles deixaram ele lutar comigo sabendo que eu estaria lutando contra um cara fazendo uso de esteroides, o que é um risco à minha vida. O que você faria?”, disse Jones, em entrevista ao jornalista Ariel Helwani, do site norte-americano “MMA Fighting”.

Jones, aliás, lembrou que sua desconfiança teve início logo na semana da luta. “Na idade que ele estava e naquele ponto da carreira, eu me lembro de olhar para o abdome dele na pesagem e eu fiquei assim ‘cara, eu sou muitos anos mais novo que você e você parece bem mais rígido e trincado que eu’. E eu sabia que eu tinha treinado muito duro naquela preparação”, contou.

O ex-campeão, que teve problemas de relacionamento com a organização após se negar a enfrentar Chael Sonnen de última hora no UFC 151 (que acabou sendo cancelado), até reconheceu sua responsabilidade pelos atos passados, mas não isentou a organização de culpa. “Eu gostaria de ter sido mais um ‘funcionário padrão’ e ter feito as coisas direito, mas, ao mesmo tempo, eu venho sendo usado por eles diversas vezes. É, assim… É duro de ver de onde estou. Eu só espero que os fãs estejam cientes de algumas das tramoias que eles fazem as vezes”, concluiu.

Recentemente, Vitor disse não acreditar que o episódio pudesse manchar seu legado e defendeu-se das acusações. ““Estava começando meu tratamento (com o TRT) e tinha uma aprovação do meu médico e com o UFC, então eles precisavam de alguém para aceitar a luta. Me ofereci, compartilhei todos os meus exames e um se tornou público. Acho que divulgaram algo particular, mas foi tudo aprovado”, declarou o lutador, no início de novembro, em entrevista ao programa norte-americano “Inside MMA”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments