Esposa diz que UFC pressionou Aldo para lutar lesionado contra McGregor

Vivianne Oliveira ainda relembrou momentos de tensão após a contusão na costela sofrida pelo campeão brasileiro

J. Aldo (foto) enfrenta McGregor no dia 12 de dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

J. Aldo (foto) enfrenta McGregor no dia 12 de dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

Após gastar uma verdadeira fortuna promovendo a luta entre José Aldo e Conor McGregor no UFC 189, a organização do Ultimate acabou ficando a ver navios quando o brasileiro se lesionou semanas antes do duelo e foi substituído por Chad Mendes. Agora, às vésperas de Aldo finalmente dividir o octógono contra McGregor, a esposa do campeão, Vivianne Oliveira, contou que o presidente Dana White tentou pressionar o manauara para atuar em julho mesmo estando lesionado.

Veja Também

GIRO SUPER LUTAS #03 – Holly Holm | Aldo x McGregor | Reebok | Estado Islâmico e mais
Vídeo: Marcelo D2 e Tony Mariano lançam clipe em homenagem a José Aldo
Sonnen detona McGregor e chama Aldo de covarde: ‘Os dois estão com medo’
McGregor comenta treino com gigante de ‘Game of Thrones: ‘Acabei com ele’

“Faltavam duas semanas para a luta, ficamos desesperados. Passava um filme. E o Dana ligando, falando em valores: ‘São milhões de dólares que vocês estão perdendo. Vocês têm que lutar. Vocês nunca ganharam isso na vida’. O Junior tentando de tudo, fez infiltração, fez de tudo. Mas eles não queriam soltar a nota por que senão iam botar quem no lutar? Eles gastaram milhões na luta. Como iam falar que ele quebrou a costela? Eles não queriam assumir, seguraram, ficaram jogando para a gente, e a gente falando que quebrou. A comissão lá não ia deixar ele lutar com a costela quebrada. Ele teria que fazer exames antes de lutar. Nós mesmos não queríamos falar que estava quebrada, mas não tinha como não falar. Íamos passar por mentirosos? Foi uma briga. Eles falando que não estava quebrada, o médico lá falando que não estava quebrada, e ficou nessa briga”, contou Vivianne, em entrevista ao site do canal “Combate”.

A esposa relembrou também como foram difíceis os momentos que antecederam a decisão de desistir da luta para o brasileiro. “A vida não é só dinheiro, são 10 anos de carreira para chegar lá e estar no topo. Se manter não é fácil. Tomamos uma decisão em comum, fiquei mal pra caramba, ele ficou abalado demais, muita gente tinha comprado ingresso, vários amigos. Ele queria lutar. Tínhamos que dar a resposta numa sexta-feira. Na quinta-feira a noite ele disse: ‘Vou lutar’. Cheio de dor, não conseguia se mexer, tossia e doía. (…) Não tinha condições. Ele tentou de tudo, mas não dava mesmo. Foi melhor adiar e bola pra frente. Não vai ser isso que vai nos abalar. Foi difícil pra caramba, sofremos muito. Era muita gente ligando, falando…”, afirmou.

Após o adiamento do duelo em julho, José Aldo e Conor McGregor finalmente se enfrentam no próximo sábado (12), na luta principal do UFC 194, em Las Vegas (EUA). Além de um acerto de contas pessoal entre dois dos maiores rivais do MMA na atualidade, o duelo será válido pela unificação dos cinturões interino e linear da divisão peso galo, com limite de peso até 66 kg.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments