Antigo mentor pede que Cigano ‘retorne às suas raízes’ no boxe

Luiz Dórea, treinador do brasileiro durante a conquista do título do UFC, deixa portas abertas para retomada da parceria

Dorea (esq.) ao lado de Cigano com o cinturão do UFC. Foto: Divulgação

Dorea (esq.) ao lado de Cigano com o cinturão do UFC. Foto: Divulgação

No último sábado (19), Júnior Cigano foi derrotado por Alistair Overeem naquela que era a primeira luta que fazia depois de se juntar à academia American Top Team. Após o revés, o antigo treinador principal do lutador, que o acompanhou até a conquista do cinturão dos pesados do UFC, se mostrou aberto a retomar a parceria caso este seja o desejo do atleta.

Veja Também

UFC Orlando: Cigano perde por nocaute para Overeem
Corinthians rompe com Cigano a um mês da luta contra Overeem

Luiz Dórea, técnico de boxe que formou Cigano desde seu início no MMA, afirmou que ainda possui desejo em treinador o lutador no futuro. “É uma decisão dele. Se dependesse de mim, ele não teria saído daqui. Aqui é a casa dele, foi aqui onde tudo começou, aqui foi feita a base dele, aqui ele foi campeão do mundo. Mas ele está buscando conhecimentos, e eu entendo, ele é um garoto jovem. Aqui é a casa dele, a porta vai estar sempre aberta”, disse Dórea, em entrevista ao site “Portal do Vale Tudo”.

Segundo o treinador, Cigano esteve perdido no combate contra Overeem e só voltará a ter sucesso no UFC caso retorne às suas raízes no boxe. “Cigano não conseguiu se encontrar, estava sem a distância necessária para conectar golpes, tinha que andar um pouco mais para frente, usar a sua velocidade e ser mais efetivo. Achei ele sem tempo, sem aquela confiança de entrar. Realmente ele não usou o que ele sabe. Ele sabe muito mais do que aquilo. Há dois, três anos, ele foi considerado o melhor boxeador do MMA. A base dele é o boxe. Eu criei uma metodologia de treino e adaptei para o MMA para ele não perder a essência do boxe. Assim ele foi campeão do UFC com apenas cinco anos de carreira. Ele é prodígio. Ele sempre teve o boxe dele como carro-chefe. Ele chuta bem, defende bem as quedas, mas o boxe é a identidade dele, então acho que ele sempre tem que usar”, analisou o treinador.

Na segunda luta mais importante do UFC on FOX 17, em Orlando, nos Estados Unidos, Cigano caiu no segundo round para Overeem por nocaute técnico. Foi sua quarta derrota na carreira e terceira no UFC – ele já havia perdido duas vezes para Cain Velasquez, em 2012 e 2013.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments