Advogado diz que agência confirmou suplemento contaminado de Jones

Howard Jacobs acredita ter encontrado fonte de substância proibida e espera pela absolvição de seu atleta

Jones (foto) enfrentaria Cormier no UFC 200: Josh Hedges/UFC

Jones (foto) enfrentaria Cormier no UFC 200: Josh Hedges/UFC

O caso envolvendo o doping de Jon Jones pode ter uma reviravolta em breve. O advogado do lutador afirmou que a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) confirmou que um dos suplementos utilizados pelo atleta estava, de fato, contaminado.

Veja Também

Vídeo: Jon Jones é finalizado por menina em evento de submission
Jones solta o verbo e detona Cormier e Johnson
Campeão dos pesados aceita desafio de Jones: ‘Luto com qualquer um’

Jones foi flagrado em um teste surpresa em julho, poucos dias antes da luta que faria contra Daniel Cormier no UFC 200. Na ocasião, o norte-americano insistiu na sua inocência, se mostrou chocado com o resultado positivo e garantiu que provaria que não havia ingerido nada de irregular de forma intencional.

Em entrevista ao programa de rádio “The Luke Thomas Show”, da rádio norte-americana “SiriusXM”, Howard Jacobs, que cuida do caso de Jones, revelou que o caso contará com novidades em breve.

“Conseguimos estabelecer a fonte das substâncias proibidas. Elas vieram de um produto que Jon tomou, sendo que não havia nenhuma indicação no rótulo da presença dessas substâncias. Fizemos os testes e o produto estava contaminado com as duas [dois bloqueadores de estrogênio]. Sei que a USADA fez testes independentes no produto e confirmou o que encontramos. Então, praticamente todos os testes que fizemos nos mostraram que o produto estava contaminado com clomifeno e Letrozole” , destacou o advogado.

Jones passará em breve por audiência da Comissão Atlética de Nevada, quando haverá a definição de sua suspensão definitiva. Outros atletas do UFC, como Yoel Romero e Tim Means, tiveram suas penas reduzidas drasticamente após a comprovação do uso de suplementos contaminados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments