Treinador de GSP sugere superlutas contra McGregor ou Bisping

Firas Zahabi, treinador de Georges St.Pierre, diz que cinturão está em segundo plano para o canadense

GSP voltará a lutar no UFC em 2017. (Foto: Getty Images)

GSP voltará a lutar no UFC em 2017. (Foto: Getty Images)

O retorno de Georges St. Pierre ao UFC foi anunciado há poucos dias, mas as especulações sobre seu próximo adversário já começaram. Firas Zahabi, treinador do canadense, deu a entender que os planos não estão voltados ao cinturão da categoria dos meio-médios (até 77kg), na qual GSP reinou durante quase sete anos. De acordo com ele, superlutas contra Conor McGregor, campeão dos leves (até 70kg), ou até mesmo Michael Bisping, campeão dos médios (até 84kg), seja a melhor opção para o seu pupilo.

Veja Também

Em vídeo, Georges St. Pierre comemora retorno ao UFC: “É oficial. Estou de volta”
Após vitória nos médios, Hendricks sonha com revanche contra GSP
Bisping provoca e diz que Jacaré usava esteroides antes da USADA

“Fiquei muito feliz quando ouvi um zum, zum, zum de Bisping ou McGregor e fiquei realmente feliz. Esses dois seriam lutas épicas. Um ele estaria mais leve, outro um pouco mais alto. São lutas instigantes. O Woodley é o campeão do meio-médio, mas ele tem uma luta contra o “Wonderboy” (Stephen Thompson). Se o “Wonderboy” ganhar, haverá uma trilogia e não queremos enfrentá-lo. Então, não acho que o título seja algo que o GSP esteja pensando agora pelo cenário atual. McGregor é uma grande estrela e, se colocá-los em uma luta principal, não há ninguém que não irá ver. Eu acredito que até quem não é fã vai assistir a isso. Eu não faço as lutas, nem sou empresário, falo como treinador”, declarou o treinador, em entrevista ao podcast “The MMA Hour” (EUA).

Questionado a respeito do tempo de duração da luta, Zahabi deixou claro que a intenção é que St. Pierre atue por cinco round, e voltou a ratificar o desejo por uma superluta, deixando o cinturão em segundo plano.

“Espero que seja uma luta de cinco rounds. Eu não consigo visualizar o George fazendo uma luta de três rounds, para ser sincero. Não estou preocupado com títulos. Acho que ele já concluiu isso. Seria ótimo um título, mas um nome que ele ache bom, seria empolgante e uma coisa que os fãs gostariam de ver”, concluiu.

St. Pierre não luta desde novembro de 2013, quando bateu Johny Hendricks e logo em seguida anunciou seu afastamento por tempo indeterminado do MMA. Ao todo, ele tem um cartel profissional de 25 vitórias e duas derrotas. No UFC, acumula 20 triunfos e dois reveses, com direito a nove defesas de cinturão na categoria dos meio-médios.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments