Ketlen Vieira ‘salva’ brasileiros nas preliminares do UFC 215

Brasileira aplicou katagatame em sexta colocada Sara McMann e foi única brazuca a vencer; Adriano Martins e Luis KLB perderam

K. Vieira finalizou no UFC 215 (Foto: Reprodução Instagram UFC)

K. Vieira finalizou no UFC 215 (Foto: Reprodução Instagram UFC)

A brasileira Ketlen Vieira foi a única brasileira vitoriosa nas preliminares do UFC 215 deste sábado (9), que contaram também com Adriano Martins e Luis Henrique KLB. Os dois foram derrotados por Kajan Johnson e  Arjan Bhullas, respectivamente, nas duas primeiras lutas da noite.

A peso galo da Nova União surpreendeu a medalhista de prata olímpica Sara McMann e finalizou a norte-americana com um katagatame no segundo round do duelo entre as duas. Muito emocionada, Ketlen admitiu que levou golpes duros no primeiro assalto, mas manteve a perseverança para virar o combate.

Veja Também

Cerrone admite que não conhece Darren Till, seu próximo adversário
Após conquistar cinturão na Russia, Maldonado quer desafiar campeão mundial de boxe

“Eu sabia que iria ser testada como nunca fui antes. Quero agradecer a Deus e à toda minha equipe. Hoje eu fui mais testada do que nunca. Tomei muitos golpes duros, mas não me desesperei, pois sabia que ia conseguir pegá-la. O meu mestre Dedé Pederneiras disse que até os wrestlers caem e o katagatame é uma posição muito forte na Nova União”, declarou Ketlen.

Número 13 do ranking, a “Fenômeno” começou sendo dominada por Sara McMann. A norte-americana imediatamente encurtou a distância e buscou o clinch. Apesar da resistência da brasileira, McMann conseguiu levar o duelo para o chão e deu cotoveladas duras da guarda. O inchaço no rosto de Ketlen quase a atrapalhou, mas a brasileira manteve a paciência. Apesar de levar a montada, Vieira não se desesperou e virou o jogo, atacando em uma chave de joelho e Sara foi salva pelo gongo.

No segundo assalto, Ketlen voltou determinada a não ser quedada novamente. McMann novamente buscou o clinch, mas desta vez a brasileira estava preparada. Mesmo com as costas na grade, a “Fenômeno” usou seu judô para surpreender a adversária e já caiu na meia guarda. Dali, começou a trabalhar para conseguir um katagatame e sua força descomunal permitiu a finalização, mesmo estando presa do outro lado do estrangulamento.

Derrotas dos brasileiros

O manauara Adriano Martins não lutava desde o ano passado, mas enfrentou um atleta que estava ainda mais tempo fora do octógono: Kajan Johnson não competia há dois anos e começou bem hesitante, esperando o brasileiro atacar e se movendo muito, com poucos golpes conectados. Martins, por sua vez, caçava o canadense e o cercava, mas também sem fazer danos. Isso até o fim do round, quando aproveitou uma tentativa de joelhada voadora e conectou um golpe duro no queixo de Johnson, que caiu, mas manteve a consciência. No segundo assalto, mais do mesmo, mas Kajan passou a se soltar mais e conectou até mais golpes do que Adriano.

No terceiro round, veio o inesperado e brutal nocaute. Talvez cansado de seguir Johnson, Martins finalmente caiu na armadilha do adversário e avançou com a guarda baixa. Foi a brecha suficiente para Kajan conectar com um soco na têmpora que apagou o brasileiro.

Logo depois, foi a vez de Luis Henrique KLB entrar em ação. Ele enfrentou o perigoso Arjan Bhullar, que fazia sua estreia no UFC. Mais paciente, KLB usou seu jab para manter o adversário, wrestler de primeira linha, à distância. Ele conseguiu levar o duelo para o segundo round, mas acabou caindo com um golpe duro. Mesmo assim, o peso pesado brasileiro resistiu e levou o duelo para o último assalto.

Com um senso de urgência maior por conta de sua performance nos dois primeiros assaltos, KLB veio com tudo para cima de Bhullar, conquistando quedas e soltando golpes duros no indo-canadense. Bhullar, porém, resistiu e venceu na decisão dos juízes laterais.

 

Resultados das preliminares do UFC 215

CARD PRELIMINAR

Peso galo: Ketlen Vieira venceu Sara McMann por finalização (katagatame) aos 4m16s do R2

Peso galo: Sarah Moras venceu Ashlee Evans-Smith por finalização (chave de braço) aos 2m51s do R1

Peso pena: Rick Glenn venceu Gavin Tucker por decisão unânime (30-25, 30-24, 29-27)

Peso leve: Alex White venceu Mitch Clarke por nocaute técnico aos 4m35s do R2

Peso pesado: Arjan Bhullar venceu Luis Henrique KLB por decisão unânime (3x 29-28)

Peso leve: Kajan Johnson venceu Adriano Martins por nocaute aos 49s do R3

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments