Vídeo: Com luta marcada nos leves, Do Bronx mira retorno aos penas: ‘Objetivo é ser campeão’

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Do Bronx, que enfrenta Paul Felder no UFC 218, revelou que pretende voltar aos penas

Charles enfrenta Iaquinta no próximo sábado (02) (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

Charles enfrenta Felder no próximo sábado (02) (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

Charles do Bronx vive um verdadeiro dilema no Ultimate: obrigado pela organização a atuar no peso leve (até 77kg), o craque do jiu-jítsu faz questão de ressaltar que sua preferência é em bater o peso limite dos penas (até 66kg). O próximo compromisso, no entanto, ainda será na categoria de cima: ele entra como substituto de Al Iaquinta no duelo contra Paul Felder no próximo sábado (02), em Detroit (EUA), na luta que fecha o card preliminar do UFC 218.

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Do Bronx, que já atuou como peso leve no início de sua trajetória na organização, revela que o objetivo é retornar aos penas em 2018, divisão na qual garante ter condições de conquistar o cinturão.

Veja Também

Charles do Bronx substitui Iaquinta contra Paul Felder no UFC 218
Covington ignora críticas recebidas: ‘Nada e nem ninguém pode me parar’

“Eu vou fazer a mesma coisa que eu fiz. Se Deus abençoar eu vou vencer essa luta até 70kg e já vou pedir novamente para descer para 66kg, que meu objetivo é se tornar campeão. Eu sempre bato bem o peso dos penas. Se o UFC me desse uma nova oportunidade de lutar com 66kg, com certeza a gente bateria (o peso) certo. Eu não gostaria de ficar nos leves, não sou tão pesado para bater 70kg, a galera corta bem mais peso do que eu”, declarou o lutador.

A última vez que Charles pisou no octógono também foi como peso leve. Em abril deste ano, ele finalizou o favorito Will Brooks em pouco mais de dois minutos e se recuperou na organização, quebrando a má sequência de duas derrotas. O longo tempo inativo, contudo, não foi opção do atleta, que vinha pedindo uma oportunidade para o UFC. Quando surgiu o convite para enfrentar Felder com apenas um mês de preparação, ele não hesitou em aceitar.

“Eu vinha pedindo por uma luta faz muito tempo. A luta contra o Will Brooks foi duríssima, ele entrou como favorito, todo mundo achava que ele ia ganhar, mas graças a Deus eu consegui tirar ele para nada e finalizei em dois minutos, sem tomar um soco ou chute. E agora surgiu a oportunidade de substituir o Al Iaquinta contra o Paul Felder, então vai ser uma grande luta dia 2 de dezembro. Vamos para a guerra”, disse Do Bronx, que adotou um discurso discreto ao comentar sobre as qualidades do seu próximo rival.

“Ele (Felder) é um cara que anda para frente, gosta de colocar muito (golpe) giratória, se movimenta bastante… mas é como eu sempre falei, lá em cima (do octógono) a luta vai ser a mesma, vou trabalhar minha trocação e meu jiu-jítsu para estar 100% na luta e se Deus quiser sair com a vitória”.

A vitória contra Brooks e o recomeço de Charles no UFC vai de encontro com as mudanças feitas nas preparações pré-luta. Acostumado a treinar na Charles Oliveira Gold Team, no Guarujá, Do Bronx resolveu se internar na academia Chute Boxe Diego Lima, em São Paulo, que conta com outros lutadores do UFC, como Thomas Almeida e Felipe Sertanejo.

“Eu mudei praticamente tudo das últimas lutas para cá. Antigamente eu treinava quase tudo aqui no Guarujá (SP), e hoje só continuo com o Jorge Patino Macaco, da Gold Team, e o Kennedy, que é meu preparador físico. Mudei para a Chute Boxe Diego Lima (em São Paulo), onde eu já treinava antigamente, mas só algumas vezes. Meu camp para a luta com o Will Brooks foi feito todo lá. (…) Treinei muay thai, wrestler, tudo na Chute Boxe. O treino de wrestler com o (William) Naim, muay thai e MMA com o Diego Lima, jiu-jitsu com o Barbosa, condicionamento físico com o Kennedy, juntamente com o Macaco, e a gente conseguiu montar um time gigantesco”, concluiu.

Assista a entrevista completa com Charles do Bronx:

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments