Yamazaki ignora críticas de Dana White, mas reconhece erro em luta de Pedrita

Árbitro foi bastante criticado por não interromper a disputa durante o castigo aplicado por Valentina Shevchenko

Yamazaki reconhece erro no UFC Belém. Foto: Reprodução / Facebook MarioYamazaki

O árbitro brasileiro Mário Yamasaki recebeu duras críticas do presidente do UFC, Dana White, por não interromper a luta entre Valentina Shevchenko e Priscila Pedrita no UFC Belém. A quirguistanesa castigou duramente a brasileira com 230 socos no solo e o mediador deixou a disputa seguir até a finalização no segundo round. Nesta terça-feira (05), Yamazaki garante não se importar com as críticas, mas reconhece que errou no combate.

Veja Também

Pedrita defende técnico de críticas e diz que lutaria com Valentina ‘mais dez vezes’
Dana White critica árbitro Mário Yamasaki por luta entre Valentina e Pedrita: ‘Atuação de dar nojo’
VÍDEO: Assista a finalização de Valentina Shevchenko sobre Priscila Pedrita no UFC Belém

Através de uma nota oficial, divulgada por sua assessoria de imprensa, Mário reconheceu que errou na disputa, quando Pedrita precisou bater duas vezes pelo o mata-leão aplicado por Valentina. Já em relação a enorme sequência de socos aplicados pela quirguistanesa, Yamazaki diz que poderia ter parado a luta, mas garantiu que Priscila, apesar da visível desvantagem, tentava reagir no duelo.

No final da nota, Yamazaki comentou as críticas recebidas de forma sucinta: ‘Quanto à opinião alheia, é de direito emití-la’.

 

Confira abaixo o pronunciamento completo de Yamazaki

“Durante o segundo round, sinalizei à atleta Pedrita que se ela não se movimentasse eu estaria parando a luta, e toda vez que eu iria parar eu sinalizava para ela e ela se mexia na tentativa de escapar dos golpes. Infelizmente, também não consigo controlar o número de golpes deferidos, novamente: enquanto a mesma busca uma reviravolta ela está no game.

Lutadores passam por períodos de muito esforço e dedicação para estarem lá. MMA é um esporte de contato e nenhum lutador gosta da luta interrompida sem a chance de reverter o resultado. Na minha visão permiti a Pedrita ser guerreira e continuar lutando, poderia ter parado a luta no segundo crucifixo ou na montada, mas ela se mexeu o tempo todo.

Reconheço também que deveria ter parado na primeira batida do mata-leão, e somente parei segundos depois. Quanto à opinião alheia, é de direito (novamente) emití-la”

Notícias relacionadas