Nova musa do UFC, Mackenzie Dern não se intimida com pressão da estreia

Lutadora também revelou a dificuldade em escolher se irá representar o Brasil ou EUA no UFC

A americana-brasileira Mackenzie Dern / Reprodução Twitter

A bela Mackenzie Dern fará sua estreia no octógono, neste sábado (03), contra Ashley Yoder, no UFC 22. Mas a norte-americana, filha de pais brasileiros, parece não se incomodar em fazer sua primeira luta no Ultimate em um grande evento.

Em entrevista aos jornalistas no Media Day, a faixa-preta de jiu-jitsu, considerada a nova musa da organização, revelou que se sente bem com a pressão antes de subir no cage.

Veja Também

Rival de Cyborg reclama de machismo na Rússia: ‘Eles acham que mulheres têm que ficar em casa’
Cris Cyborg garante que finalizaria Floyd Mayweather nas regras do MMA

“Sem pressão não se cria um diamante. Precisa de pressão para criar um diamante. Eu não tenho medo dessa pressão, para mim é até melhor a pressão, porque eu vou lutar melhor ainda, eu gosto de altas expectativas, gosto de alcançar meu objetivos. Não quero chegar no UFC e ser só mais uma lutadora, ganhar uma e perder outra, lutar mais ou menos… lógico, eu estou aqui para melhorar, sei que serei melhor daqui a cinco lutas do que sou hoje, mas estou sem pensar muito no que os outros estão pensando, eu coloco pressão em mim mesmo, eu quero dar o meu melhor, quero dar um show para os fãs”, afirmou.

Brasil ou EUA?

Sem se intimidar com o peso da estreia, Dean revelou que a maior dificuldade antes de subir no cage foi definir qual país irá representar.  Filha do lutador brasileiro, Wellington Megaton, com uma mãe norte-americana, Mackenzie nasceu nos Estados Unidos, mas sempre visitou o Brasil, país que chegou a morar por três anos. Com tamanha relação nos dois países, ela preferiu se declarar como ‘lutadora do mundo’.

“É engraçado isso. Meu empresário, quando precisou fazer as roupas da luta, me perguntou: “E aí, vai representar qual país?” E eu respondia que não sabia, que não conseguia escolher. E ele me disse para ser “Atleta Internacional”. Vou ser atleta do mundo (risos). Eu nasci nos EUA, meu pai é brasileiro. Eu amo o Brasil, tenho uma conexão grande com o país. Tenho muito mais fãs no Brasil que nos EUA. O país em que eu nasci tem uma estrutura de muito boa qualidade, e não tem como deixar de ser americana, mas não tem como eu deixar de representar o Brasil, que tem muitos atletas grandes. Sou muito grata de ter um pouco das duas maiores nacionalidades da luta: EUA e Brasil. É impossível escolher um ou outro”, afirmou Dean, ao site do canal Combate.

Fotos da bela Mackenzie Dern

 

Notícias relacionadas