Mãe de Marreta se assusta com Manuwa: ‘O cara é muito grande’

O carioca substitui Glover Teixeira em confronto pelos meio-pesados contra o nigeriano de 1,85m e 93kg na luta principal do UFC São Paulo

T. Marreta lutará nos meio-pesados pela primeira vez na carreira. Foto: Reprodução/Instagram tmarretamma

O brasileiro Thiago Marreta é o substituto de Glover Teixeira na luta principal do UFC São Paulo, contra Jimi Manuwa no dia 22 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera. O brasileiro deixará a divisão dos médios para encarar o nigerino pelos meio-médios. Atualmente, o ex-participante do TUF Brasil tem 1,83 de altura e pesa 84kg, já seu adversário tem 1,85 de comprimento, mas pesa quase 10 quilos a mais. Devido à mudança, o carioca revelou em entrevista ao site “Combate.com” que sua mãe, Luviete Agostinho de Lima se assustou com o tamanho de seu próximo oponente.

Veja Também

Thiago Marreta substitui Glover e faz luta principal do UFC São Paulo
PROMOÇÃO! Monster Energy oferece experiência VIP no UFC São Paulo

“Eu acho engraçado a galera falando (que o Manuwa intimida). Minha mãe mesmo falou: “Poxa, filho, o cara é muito grande”. Meus amigos falam que ele é gigante. Eu falei: “Quanto maior (o tamanho), maior a queda”. Não tem essa. É um desafio que estou empolgado – declarou o faixa-preta de jiu-jítsu, que alfinetou o oponente nas redes sociais para fazê-lo aceitar o confronto”, explicou Thiago.

Marreta garante que o porte de seu adversário não o intimidou, por isso aceitou rapidamente o convite para substituir Glover na luta principal do UFC em São Paulo.

“Não tem essa de ser da categoria de cima. Aceitei na hora. Vinha sofrendo muito na perda de peso. Tinha lutado várias vezes, batendo peso uma luta próxima da outra e surgiu a oportunidade. Não escolho adversário, falo isso e é real. É um top 5 do ranking, um cara duríssimo e nocauteador. Não tem por que menosprezar o Manuwa. Ele tem a mão pesada, vem para cima e tem tudo para ser uma grande luta. Grandes desafios me empolgam mais ainda. Quando é mais difícil ou quando dizem que vou perder, isso me deixa mais estimulado”, disse Marreta.

Antes de aceitar o desafio nos pesos meio-pesados, o carioca afirmou que estava sofrendo para bater o peso na divisão dos médios. O combate com Manuwa será um teste para saber como Marreta irá atuar na categoria acima, mesmo assim o resultado não dará uma resposta definitiva sobre seu futuro no UFC.

“Vai ser um experimento. Fiz um pedido ao UFC: eu aceitaria a luta para salvar o evento, mas que não seria obrigado a me manter nos meio-pesados. Eu quero ver como vai ser, como vou me sentir. Tem variáveis… Pode ser que eu esteja mais forte, mais lento, que eu canse mais. Não sei. Pode ser que eu sinta a pressão do cara mais forte que eu por ele ser mais pesado. Ganhando ou perdendo, não sei se vou ficar ou se desço para os médios”, falou o carioca.

Thiago Marreta aos 34 anos terá a primeira oportunidade no Ultimate de realizar a luta principal em São Paulo. O carioca ficou conhecido quando participou da segunda edição do TUF Brasil em 2013. Seu cartel no MMA profissional é de 24 combates, com 18 triunfos e seis revezes. Ele vem de uma derrota por decisão sobre Kevin Holland em agosto deste ano no UFC 227.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário