Após condenação por doping, Werdum reclama da USADA: ‘Meu apelido é Vai Cavalo, não Vai Burro’

O brasileiro utilizou o Stories do Instagram para avisar aos fãs que na ‘hora certa’ se pronunciará sobre o caso que lhe rendeu suspensão de dois anos

F. Werdum foi retirado do UFC Moscou devido ao exame antidoping. Foto: Reprodução/Instagram @werdum

Após ser condenado a dois anos de suspensão pela Agência Antidoping dos EUA (USADA), o brasileiro Fabrício Werdum não escondeu sua indignação. Condenado por ter sido pego com o esteroide anabolizante trembolona – usado na engorda de gado – o lutador utilizou sua conta do Instagram para deixar a resposta sobre o caso.

Veja Também

Werdum recebe dois anos de suspensão por anabolizante usado para engordar gado
Fabrício Werdum cai em antidoping e não deve enfrentar Oleynik no UFC Moscou

“Estou aqui pra falar da decisão da USADA. Na hora certa, eu vou me pronunciar. (…) E também meu apelido é Vai Cavalo, não Vai Burro”, disse Werdum em sua rede social.

A penalidade de Werdum é retroativa a data em que a suspeita de violação da política antidoping foi anunciada. Assim, Fabrício poderá retornar ao UFC em 23 de maio de 2020. A punição de dois anos é padrão para lutadores flagrados pela primeira vez por uso de anabolizantes.

Utilizado para aumentar o peso do gado, a trembolona aumenta massa muscular, força e vigor físico. O esteroide pode ser usado de forma injetável ou em creme.

Fabricio Werdum estava escalado para enfrentar o russo Alexey Oleinik no UFC Moscou quando foi flagrado em exame antidoping fora de competição. Devido a isso, foi retirado do evento principal na Rússia. Sua última luta foi em março deste ano no UFC Londres, quando foi derrotado por Alexander Volkov. Seu cartel no MMA é de 32 combates sendo 23 vitórias, oito revezes e um empate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário