St. Pierre projeta duelo com Khabib, mas admite: ‘Não tenho a mesma motivação de antes’

Com apenas uma luta realizada nos últimos cinco anos, GSP diz que ainda não está pronto para voltar a lutar

GSP pode voltar a lutar em 2019 (Foto: Reprodução/Facebook GeorgesStPierre)

Se os fãs de Georges St. Pierre nutrem a esperança de ver o ídolo novamente em ação, o desejo pode vir a se tornar realidade. Contudo, se depender do canadense, não será em um futuro próximo. Em entrevista a ESPN americana, o ex-campeão do UFC admitiu que mira um retorno ao octógono para enfrentar Khabib Nurmagomedov, mas ponderou que primeira precisa recuperar a motivação para voltar a atuar profissionalmente.

Veja Também

Eddie Alvarez deixa o UFC e assina com o evento asiático One FC
Gleison Tibau enfrenta Efrain Escudero no card de Ortiz x Liddell 3

“A motivação não é a mesma que costumava ter. Não tenho a mesma motivação de antes para a programação (dos eventos) novamente e lutar para chegar a outro título. Acabei com isso. Eu fiz isso por muitos anos. Você chega a um ponto em sua carreira onde você quer fazer as coisas diferentes. É por isso que essa luta com (Michael) Bisping foi diferente, porque foi uma superluta. É o que eu procuro. (…)  O que mais me entusiasma é quando posso ser o primeiro a fazer alguma coisa. Quando algo não pode ser feito e as pessoas duvidam de mim. Ele é um grande campeão e, em termos de legado, não posso pensar em um atleta melhor para enfrentar agora que Khabib”, declarou o lendário lutador, que revelou precisar de mais tempo para se preparar fisicamente e mentalmente para competir.

“A grande questão para lutar são os sintomas da colite. Tenho que me livrar da minha medicação. Quando tiver a medida de onde quero ir, tomarei a decisão. Agora não estou pronto para assinar um acordo de luta. Mentalmente, não quero lutar agora”, disse.

Quando questionado se o alto salário seria uma motivação extra, St. Pierre foi sincero ao dizer que sua condição financeira está estabilizada, inclusive em caso de uma aposentadoria definitiva. Para o canadense, o mais importante é o espírito de lutador.

“Tenho diferentes empresas com as quais estou envolvido. Diferentes imóveis também. Em termos de dinheiro, não preciso (mais). Saí (do esporte) por cima, saudável e rico, e quero continuar assim (…). O competidor dentro de mim quer que eu volte algum dia. Eu quero voltar como um competidor, mas preciso ouvir a lógica também. Precisa valer a pena”, concluiu.

Georges St. Pierre subiu no octógono pela última vez em novembro de 2017, quando finalizou Michael Bisping e conquistou o título dos médios (até 84kg), que o próprio GSP abriu mão um mês depois. Antes, ele não lutava desde novembro de 2013, quando bateu Johny Hendricks, e anunciou seu afastamento do MMA. Ele tem um cartel profissional de 26 vitórias e duas derrotas. No UFC, acumula 21 triunfos e dois reveses, com direito a nove defesas de cinturão na categoria dos meio-médios, o que o consagrou como o campeão mais dominante da história da divisão até 77kg.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments