Eddie Alvarez admite que questão financeira influenciou em sua saída do UFC

Ex-campeão peso leve do UFC, Alvarez disse que ‘a oferta do ONE foi boa demais para negar’

Alvarez não é mais lutador do UFC (Foto: Reprodução/Facebook/Eddie Alvarez)

A saída de Eddie Alvarez do UFC pegou muita gente de surpresa, especialmente pela opção do atleta em trocar a maior organização de MMA do mundo pelo One FC, evento asiático sem muita projeção mundial. Sincero, o lutador admitiu que a questão financeira pesou muito em sua escolha, mas garantiu que não guarda mágoas do seu ex-emprego.

Veja Também

Eddie Alvarez deixa o UFC e assina com o evento asiático One FC
Em má fase, Overeem enfrenta estreante russo no UFC China
Inocentado em caso de doping, Marcos Pezão enfrenta Ruslan Magomedov no UFC 230

“Acho que a oferta do ONE foi boa demais para negar. O UFC fez o seu melhor, considerando o que é um pagamento médio de um atleta. Acho que o UFC fez um grande trabalho. Eles fizeram o melhor para me manter, mas eles têm um modelo de negócio. Eles pagam uma certa quantia para certos lutadores por diferentes razões. Todos são casos diferentes. As coisas são o que são. Não há mal nenhum. Mas, em primeiro lugar, são negócios (o que temos) com estas organizações. E o ONE cuidou de mim, de minha família. Eles entenderam desejos e acho que é importante neste momento retribuir o favor”, declarou o lutador, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (18).

Único lutador a ser campeão do UFC e Bellator, Alvarez vai ter a chance de conquistar um terceiro título mundial. De acordo com o atleta, o chance de colecionar mais um cinturão também foi um fator decisivo para que ele migrasse para a organização asiática.

“Tivemos ofertas de absolutamente todos as organizações. Todas expressaram interesse. No que diz respeito às grande organizações, o ONE é a única que eu não conquistei um título mundial. Venci o título do Bellator duas vezes na minha carreira. Conquistei o título do UFC. E o ONE é a única grande organização que eu ainda não fui campeão”, concluiu.

Alvarez não atravessa um bom momento na carreira. Desde que nocauteou Rafael dos Anjos para conquistar o cinturão peso leve do Ultimate, em junho de 2016, o norte-americano subiu no octógono em mais quatro oportunidades, conquistando somente uma vitória – duas derrotas e uma luta sem resultado. Sua última aparição foi em julho deste ano, quando foi nocauteado por Dustin Poirier. Aos 34 anos, tem um cartel com 29 resultados positivos, seis negativos e um no contest.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments