Jacaré rejeita ser reserva de luta entre Whittaker e Gastelum: ‘Vou esperar pela minha vez’

O brasileiro foi reserva do combate entre Chris Weidman Yoel no UFC 205 e afirmou que não está interessado em passar novamente por todo processo e ainda ficar fora do octógono

R. Jacaré fez três combates em 2018. Foto: Reprodução/Instagram @ronaldojacare

Ronaldo Jacaré nocauteou Chris Weidman no evento co-principal do UFC 230 no Madison Square Garden, dia 03 novembro. O triunfo sobre ‘All-American’ garantiu o brasileiro como próximo desafiante ao título. No entanto, o campeão dos médios Robert Whittaker está escalado para encarar Kelvin Gastelum no UFC 234 em fevereiro de 2019. Em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting, o manauara garantiu que ser reserva do confronto não é uma opção.

Veja Também

UFC 230: Jacaré vence Weidman de virada e quebra hegemonia do rival sobre os brasileiros
Com nocaute no UFC 230, Jacaré sobe para terceiro lugar no ranking dos médios
Weidman afirma que vitória sobre Jacaré o coloca como desafiante ao título dos médios

“Eu vou lutar pelo cinturão. Eu quero esperar pela minha chance. Eu sou um plano A, vou esperar pela minha vez”, disse Jacaré.

Em 2016 no UFC 205, o brasileiro foi o reserva do confronto entre Weidman e Yoel Romero. Pensando nisso, Ronaldo afirmou que não está interessado em passar por todo processo de perda de peso e treinamento para ficar fora do octógono.

O confronto entre Whittaker e Gastelum pelo título dos médios vai ocorrer no UFC 234, na Austrália, dia 9 de fevereiro. Se não se lesionar, o campeão terá alguns meses de descanso e treinamento até um novo duelo. Mesmo assim, Jacaré afirmou que está tranquilo e vai esperar o vencedor do confronto em Melbourne.

“Ganhei muito dinheiro este ano. Eu lutei três vezes, ganhei três bônus. Eu tenho um bônus de desempenho e duas lutas da noite, eu derrubei meu último adversário. Ganhei muito dinheiro, posso ficar algum tempo sem lutar”, explicou Ronaldo.

Ronaldo Jacaré tem 32 combates em sua carreira, sendo 26 triunfos e seis reveses. Em 14 oportunidades, o brasileiro encerrou os combates com uma finalização. O ex-campeão dos médios do Strikeforce vem de uma vitória por nocaute sobre Weidman no UFC 230.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments