Anderson Silva: ‘Dana White me prometeu a luta pelo cinturão se eu derrotar Adesanya’

Com 43 anos e sem lutar desde fevereiro de 2017, Spider ainda sonha em reconquistar o posto de campeão dos médios do UFC

A. Silva ainda sonha com cinturão dos médios. Foto: Reprodução/Instagram spiderandersonsilva

Sem lutar desde fevereiro de 2017 e com 43 anos, Anderson Silva aceitou o desafio de encarar o nigeriano Israel Adesanya, sexto colocado no ranking dos pesos médios. O combate será atação no UFC 234, evento que acontece dia 9 de fevereiro, em Melbourne, na Austrália. Mesmo considerando a longa inatividade diante de uma jovem relevação, o Spider não escondeu o motivo de aceitar o combate: reconquistar o cinturão do Ultimate.

Anderson revelou que Dana White, presidente do UFC, garantiu a chance dele voltar a disputar o cinturão dos médios caso derrote o invicto nigeriano, que vem 15 vitórias consecutivas – quatro no octógono.

Veja Também

Adesanya afirma que combate com Anderson significa mais do que título
‘Queridinho do UFC’ é dispensado por Dana White
Jon Jones admite uso de drogas durante preparação para o UFC 232

“Eu perguntei ao Dane: ‘O que eu vou ganhar com essa luta?’. E ele me respondeu: ‘Se você vencer, vai lutar pelo cinturão’”, disse Anderson Silva à ESPN dos Estados Unidos. “É um grande desafio para mim. Israel é um cara jovem e o futuro do esporte. Todos estão falando do Israel. Acho que é essa a melhor luta do esporte”, completou um empolgado Anderson, que também falou da possibilidade de fazer uma superluta contra Conor McGregor.

“Em princípio, falei com o Dana sobre uma luta com o McGregor, porque ele me desafiou. Talvez essa seja minha segunda luta depois do retorno. Veremos”.

St, Pierre correu?

Ao comentar da superluta contra Conor McGregor, Anderson também não desviou quando o assunto foi a tão badalada disputa de campeões em meados da última década. Ele, campeão dos médios, e o canadense Georges. St; Pierre, dono do título dos meio-médios. Com bom-humor, o brasileiro disse que a luta ainda não aconteceu por GSP ‘correu’ do duelo.

Seria uma ótima luta, mas Georges nunca quis aceitar. Ele vive correndo. É uma loucura. Não acho que Georges queira me enfrentar. Mas tudo bem, eu o respeito. É um grande lutador, que talvez tenha uma visão diferente, a de querer lutas mais fáceis. Eu não sou assim. Gosto dos grandes desafios da vida. Georges é muito sortudo e muito inteligente. Ele nunca aceitará uma luta que não seja fácil. Esse é o ponto. Para mim, ele é um grande lutador, mas nunca encara os desafios realmente grandes. Eu o respeito, mas essa é a minha opinião”, encerrou..

Anderson Silva

Maior campeão dos médios (até 84,1 kg.), Anderson Silva tem um histórico profissional de 34 vitórias e oito derrotas. Na última vez que subiu no octógono, no UFC 208, em fevereiro de 2017, o Spider derrotou Derek Brunson na decisão unânime dos juízes. Ele foi escalado para encarar Kelvin Gastelum, em novembro de 2017, mas acabou pego em um teste antidoping e suspenso por 12 meses. Liderado para lutar desde o último dia 10, o brasileiro chegou a especular uma superluta contra Conor McGregor, mas acabou aceitando o retorno contra Adesanya de olho na chance de reconquistar o título da divisão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário