Durinho desafia Charles do Bronx para provar ‘quem tem o melhor jiu-jítsu da categoria’

Vindo de vitória sobre Olivier Aubin-Mercier, no início do mês, Durinho mira em luta com compatriota de olho no top-15 do peso leve

Durinho (dir.) desafia Charles (esq.) para luta no UFC 235. Foto: Montagem SL / MMA Press

Vindo de vitória sobre Olivier Aubin-Mercier, no início do mês, Gilbert Durinho já mira em seu próximo desafio. O faixa-preta de Niterói lançou o desafio para o compatriota Charles do Bronx, recordista de finalizações no UFC, para provar quem tem ‘o melhor jiu-jitsu da categoria’.

Veja Também

Thiago Marreta encara Jan Blachowicz na luta principal do UFC Praga
Maria Ribeiro atropela adversária e vence por nocaute no Brave 20

Em entrevista ao site do canal Combate, Durinho elogiou os números de finalizações de Charles, mas mira no desafio para subir no ranking do peso leve. Para ele, a vitória pode colocá-lo no top-15 da divisão.

“Essa é a luta que determina quem tem o melhor jiu-jítsu (da divisão). Ele tem um recorde sinistro, muitas finalizações, tem bem mais lutas que eu, mas essa é uma luta que põe um de nós dois no top 15. Vamos estar defendendo o jiu-jítsu, o Brasil, e é uma luta que faz sentido e que vai determinar quem tem o melhor jiu-jítsu da categoria. Ele é muito bom de jiu-jítsu, um bom representante, em ascensão, vem de várias finalizações, e seria um ótimo teste para mim. Temos estilos diferentes em pé, ele é mais longo, trabalha mais a distância, mas acho que ia acabar no chão, com a gente trocando muita posição em uma luta bonita de se ver. Tenho um respeito tremendo pelo Charles, mas acho que seria um lutão para todos que assistissem, com trocação em pé, trocação no chão de alto nível e um lutão mesmo”, afirmou Durinho.

Para Durinho, a data ideal para o duelo seria no UFC 235, no primeiro trimestre de 2019. “No dia 2 de março, em Las Vegas, acho que seria ótimo para mim e para ele. Acabei de lutar, ele também, ele tem a família dele, o filhinho dele, dá para aproveitar o Natal, eu aproveito aqui, em janeiro a gente começa a treinar e em março se enfrenta. Para mim seria ótimo”, completou.

Durinho, de 32 anos, é faixa-preta e multicampeão mundial de jiu-jitsu. Ele tem um cartel no MMA de 14 vitórias e três derrotas. Gilbert soma sete triunfos por finalização na carreira, sendo três no UFC.

Por sua vez, Charles, de 29 anos, soma um cartel de 25 vitórias, oito derrotas e um No Contest (luta sem resultado). O faixa-preta paulista tem 17 triunfos por finalização e é recordista de submissões no UFC, com 12.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments