Ex-hacker que trocou computador por luvas sonha em ser contratado pelo UFC

Victor Striker luta esta noite no Sicário MMA e pode engatar a oitava vitória seguida

Victor sonha com estreia no UFC. Foto: Arquivo Pessoal

No dias de hoje é comum jovens imersos na internet, seja para acessar as mídias sociais ou jogar videogame online, e por conta destes hábitos se afastam dos esportes e da vida social. Victor “Striker” Hugo intercalou a vida esportiva com seu vício pelos computadores, até conseguir fugir deste padrão e se dedicar completamente ao MMA. Se quando doava o seu tempo aos computadores ele se tornou um bom hacker, o goiano vêm tentando o mesmo nas artes marciais mistas, onde já contabiliza 18 vitórias e apenas quatro derrotas.

Veja Também

Ex-jogador de Vasco e Grêmio troca futebol pelo MMA: ‘Sempre foi o meu sonho’
Jacaré cogita se aposentar caso não receba chance pelo cinturão do UFC

“Iniciei no Jiu-Jitsu aos 5 anos, depois passei a treinar Full Contact com meu pai, e aí passei pelo Caratê, Muay Thai e Ninjutsu. Intercalava meus treinos com o vício no computador (risos). Eu comecei  a hackear por curiosidade, era uma coisa que eu já gostava desde criança, sempre fiz por hobby. E, por gostar, me dediquei muito durante anos. Mas, aos 17 anos passe a me dedicar completamente ao MMA”, contou Victor.

Faixa roxa de Jiu-Jitsu e azul de Luta Livre, Viktor, que atualmente mora em Balneário Camboriú e treina na Astra Fight Team, emplacou uma sequência de sete vitórias seguidas nos cages. Nesta sexta (29) ele entra em ação pelo Sicário MMA e espera que uma vitória contra Wdison Costa, seu oponente no evento, o aproxime mais de seu sonho: assinar um contrato com o UFC.

“Quando eu era hacker, obtive muito êxito. Entrei em fóruns, criei grupos, hackeei redes sociais, câmeras de seguranças, entre outras coisas. Consegui um pouco de conhecimento no meio, mas não tive interesse em trabalhar em lugar nenhum, pois minha maior paixão sempre foi a luta. Então, depois que vencer essa luta, eu espero uma ajuda do meu mestre para assinar um contrato com o UFC. Esse é o meu sonho”, concluiu o atleta de 26 anos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário