Treinador de Cain Velasquez tranquiliza fãs sobre possível aposentadoria do atleta

Javier Mendez afirma que o lutador não manifestou o desejo de deixar o MMA

C. Velasquez deve voltar a lutar apenas em 2020. Foto: Reprodução/Facebook ufcbrasil

Javier Mendez, treinador do ex-campeão peso pesado do UFC, Cain Velasquez, afirmou que desconhece qualquer notícia sobre a aposentadoria de norte-americano do MMA. Em entrevista realizada na última segunda-feira (1) ao programa ‘The MMA Hour’, Mendez revelou que ainda não conversou com o atleta sobre esta possibilidade, mas acredita que o atleta volte a lutar no ano que vem.

Veja Também

Colby Covington provoca Khabib Nurmagomedov: ‘Seria minha luta mais fácil’
Ronaldo Jacaré confirma que Yoel Romero está fora do UFC Fort Lauderdale
Brasileiro Alex Leko acerta contrato e estreia no UFC São Petersburgo

“Ele não disse nada. Tudo o que eu ouvi foi que ele mal pode esperar para voltar a lutar”, disse o treinador.

Velasquez não passa por um bom momento na carreira. Após ficar afastados das lutas por aproximadamente três anos, devido às constantes lesões, Cain retornou ao octógono para enfrentar o camaronês, Francis Ngannou, em fevereiro deste ano. O que poderia ser uma noite festiva para o atleta, terminou de forma trágica. Velasquez foi nocauteado em apenas 26 segundos de luta.

Os rumores sobre uma possível aposentadoria do atleta, levando em conta a última derrota e uma suposta nova lesão no joelho, ficaram mais fortes. Na semana passada, Cain confirmou em uma rede social sua estreia na luta livre, em agosto, no México. Javier Mendez, no entanto, contou que ainda não sentou para conversar com seu atleta de forma mais séria sobre os próximos passos do norte-americano no MMA, mas não acredita que o lutador volte ao octógono antes do segundo semestre de 2020.

“Ele estava na festa de 40 anos de Daniel Cormier e me pareceu bem. Na verdade, eu não perguntei como estava seu joelho. Conversamos sobre outras coisas, mas ele parecia caminhar bem. Eu imaginei que, caso ele precisasse de algo, falaria comigo”, comentou o treinador.

Javier, porém, contou que Velasquez ainda não retornou à academia (o atleta representa a AKA- American Kickboxing Academy) desde a derrota para Francis, e estava ciente dos planos do lutador em se apresentar na modalidade de luta livre. Segundo o treinador, o ex-campeão parece não ter digerido bem a derrota para o camaronês, mantendo-se afastado.

“Cain não estava muito bem. Tive que rever a luta para saber o que aconteceu naquele momento. Eu nunca vi o que realmente aconteceu. Eu pensei: ‘o que aconteceu? Seu joelho cedeu, certo?’”, comentou o treinador, que fazia referência ao joelho que Velasquez havia lesionado no passado.

Para Mendez, a carreira do norte-americano poderia ter sido muito mais brilhante, não fossem as lesões que o tiraram de ação em seu  auge.

“Ele poderia ter sido o melhor peso pesado de todos os tempos, se não fossem essas coisas estúpidas que aconteceram com ele. Todos que veem o que ele é capaz de fazer e o que ele já fez, sabem que não há ninguém como ele”, finalizou o treinador.

Cain Velasquez atualmente está com 36 anos e se sagrou campeão do UFC em 2010, quando nocauteou o gigante Brock Lesnar. Em sua primeira defesa de título, foi derrotado pelo brasileiro, Júnior Cigano, em 2011, contra quem recuperou o cinturão um ano depois, em 2012.

No MMA, Velasquez acumula 17 lutas, 14 vitórias e três derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments