Paulo Borrachinha diz ter negado luta contra Yoel Romero por ter ingerido remédio para estômago

Lutador foi retirado do UFC Fort Lauderdale, mas ainda não havia se manifestado sobre o motivo que levou sua saída do evento

P.Borrachinha revela o porquê de sua ausência no UFC Fort Lauderdale. (Foto: Reprodução/Facebook UFC)

O lutador brasileiro, Paulo Borrachinha, revelou que a ingestão de um remédio para o estômago foi o que motivou sua saída do UFC Fort Lauderdale, evento que acontece no dia 27 de abril. O anúncio foi divulgado em entrevista para o ‘Canal Combate’ nesta terça-feira (9). Na ocasião, Borrachinha foi substituído pelo compatriota, Ronaldo Jacaré, na luta pelos médios (até 84kg).

Veja Também

Tony Ferguson se diz pronto para voltar a lutar e desafia Khabib Nurmagomedov
Lyoto Machida diz que USADA perdeu credibilidade após último caso envolvendo Jon Jones
Vídeo: Jon Jones atende pedido curioso e apaga fã em evento na Alemanha

“Fui chamado para lutar com o Yoel Romero, assinei o contrato, e ele não tinha assinado. Ele entrou em um Reality show e ficamos nessa indecisão se ele poderia lutar ou não. Quando ele voltou do reality show, e, enfim, poderia assinar o contrato, na mesma semana, a Comissão Atlética de Nova York (EUA) me pediu para fazer uma declaração a respeito de uma medicação que tomei para o estômago (fazendo referência à época que enfrentou Johnny Hendricks). E aí eles falaram: ‘Você não vai poder lutar. Você precisa notificar a gente o que você utilizou para o estômago”, comentou o lutador, que revelou o medicamento ingerido. “Foi um medicamento simples, Plasil, não é doping. Você toma quando sente algum desconforto estomacal”, contou Paulo.

Após ter sido oficialmente retirado da luta principal do card, Borrachinha foi substituído pelo, também brasileiro, Ronaldo Jacaré. O evento, porém, sofreu outra grande perda quando faltavam 20 dias para acontecer. Yoel Romero foi surpreendido por uma pneumonia e também teve de ser afastado do espetáculo. O nome de Borrachinha novamente foi especulado pelo Ultimate, e, desta vez, Paulo não aceitou assinar o contrato, alegando dificuldades no corte de peso.

“Me deram apenas 20 dias e eu não estava em camp (período de treinamento intensivo em que o atleta se prepara para uma luta), eu não estava em treinamento intenso, porque parei de treinar quando soube que não iria lutar contra Yoel Romero”, justificou o atleta. “Eu aceitei (a luta), mas para maio. Para 27 de abril seria impossível. Não dá para perder 18 kg e treinar em alta intensidade com 20 dias”, disse o lutador.

Borrachinha ainda revelou que pretende voltar a lutar em maio e que, caso seja reagendada a luta contra o cubano, irá descontar sua raiva pelo fato de Yoel ter acusado o brasileiro de trapacear.

“Vou bater nele com mais gosto. Cada golpe vai ter um prazer maior”, finalizou o atleta.

Paulo Borrachinha, de 27 anos, não luta desde julho do ano passado, quando derrotou o jamaicano Uriah Hall por nocaute, no UFC 226. O brasileiro é uma das promessas do Ultimate e possui um cartem invicto no MMA, com 12 lutas e 12 trunfos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário