Período de liberdade condicional de Jon Jones chega ao fim

Ex-campeão do UFC cumpria pena desde 2015, em virtude de um acidente de trânsito, no qual fugiu sem prestar socorro

Jones não tem mais pendências com a justiça americana. (Foto: Getty Images)

Jones não tem mais pendências com a justiça americana. (Foto: Getty Images)

Suspenso após ser flagrado em um exame antidoping, Jon Jones ainda não pode retornar ao octógono, mas já tem um problema a menor em sua vida. Sua sentença de 18 meses de liberdade condicional, devido à sua fuga da cena de um acidente automobilístico em 2015, se encerrou nesta terça-feira, e o lutador não tem mais pendências com a justiça.

Veja Também

Jones (dir.) e Cormier (esq.) são desafetos declarados. Foto: Josh Hedges/UFC
Cormier afirma que só enfrenta Jon Jones em card com McGregor
Jones está liberado para voltar ao octógono a partir de julho de 2017. (Foto: Getty Images)
Dana White garante que Jones disputará o cinturão em seu retorno
D. Cormier (foto) lutará no UFC 210 Foto: Josh Hedges/UFC
Campeão Cormier lamenta falta de desafiantes à altura em sua divisão

Jones estava em liberdade condicional desde que se declarou culpado por um acidente de trânsito em abril de 2015. Na ocasião, o lutador atravessou um sinal vermelho, atingiu um carro guiado por uma mulher grávida e fugiu da cena a pé. O incidente também fez com que o UFC tirasse de Jon o cinturão dos meio-pesados como punição. Em setembro daquele ano, ele se declarou culpado por fugir da cena do crime, e recebeu a sentença de 18 meses de liberdade condicional, além de 72 aparições com grupos infantis para dar palestras e educar crianças sobre evitar decisões ruins em suas vidas.

Agora, ‘Bones’ aguarda chegar ao fim a suspensão recebida por ter sido flagrado em um exame antidoping. Em julho de 2016, Jones foi retirado em cima da hora do UFC 200, quando enfrentaria Daniel Cormier pelo cinturão definitivo da categoria. Na ocasião, o atleta foi flagrado com clomifeno e Letrozole, ambos bloqueadores de estrogênio. Como a punição foi aplicada de maneira retroativa, referente à data em que seu exame teve o resultado divulgado, ele estará liberado para lutar em julho deste ano.

Aos 29 anos, Jon Jones tem um cartel profissional de 22 vitórias e apenas uma derrota, em uma contestadíssima desclassificação por uma cotovelada ilegal. Ex-número um do ranking peso por peso do UFC e mais jovem campeão da história da maior organização de MMA do planeta, Jones fez sua última luta em abril de 2016, quando bateu Ovince St. Preux no UFC 197, em duelo válido pelo cinturão interino dos meio-pesados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário