Vitor Belfort garante que irá continuar lutando após deixar o UFC

Aos 40 anos, ‘Fenômeno’ fará sua última luta pela organização no dia 3 de junho, no UFC 212, no Rio de Janeiro

Belfort garantiu que não irá pendurar as luvas (FOTO: Laerte Viana/Super Lutas)

Belfort garantiu que não irá pendurar as luvas (FOTO: Laerte Viana/Super Lutas)

Engana-se quem pensa que a carreira de Vitor Belfort no MMA está próximo do fim. Com a última luta de seu contrato com o Ultimate agendada para o UFC 212, dia 3 de junho, no Rio de Janeiro, contra Nate Marquardt, o carioca de 40 anos afirmou que irá continuar lutando após deixar a organização.

Veja Também

Belfort pretende seguir lutando no UFC (Foto: Buda Mendes/UFC)
Belfort convoca torcida para despedida no UFC Rio: ‘Conto com todos vocês’
V. Belfort (esq) pega N. Marquardt (dir) no Rio (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)
Vitor Belfort fará última luta contra Nate Marquardt no Rio

“Saio do UFC, mas vou continuar competindo. A luta é a minha paixão. Pena que o MMA ainda não virou um esporte sério. Quem sabe ajudo a mudar esse quadro”, revelou Vitor, em entrevista a ‘VEJA Rio”.

Além de confirmar que não irá pendurar as luvas nos próximos meses, Belfort voltou a ressaltar sua vontade de criar a ‘Liga das Lendas’, com o propósito de valorizar os veteranos do esporte. De quebra, não descartou uma revanche com Anderson Silva.

“Se um dia tiver que acontecer (a revanche com Anderson), tem que ser uma luta lucrativa para ambos. Estamos na idade de colher frutos. Aliás, tenho vontade de criar a Liga das Lendas, com atletas que fizeram muito pelas artes marciais e hoje são desvalorizados. Cadê o Royce Gracie?”, declarou o ‘Fenômeno’, que completou criticando a atual geração de lutadores.

“Hoje, um lutador é mais artista do que atleta. O UFC por si só é um show, e não um esporte. Dá tristeza ver lutadores novos querendo dirigir o carro do momento ou ganhar os holofotes como o Conor McGregor. A referência deles é ter, e não ser”, concluiu.

Belfort luta MMA profissionalmente desde 1997. O brasileiro foi campeão do GP dos pesados do UFC 12 e, na edição 46 do evento, sagrou-se campeão meio-pesado, após vencer Randy Couture. Depois de deixar o Ultimate para lutar em outras promoções, o Fenômeno retornou ao Ultimate em 2009. Na sua nova passagem pelo UFC, Vitor disputou o título dos médios em duas oportunidades, perdendo para Anderson Silva e Chris Weidman. Ele vem de três derrotas seguidas, a mais recente para Kelvin Gastelum em março deste ano, no UFC Fortaleza. Sua última vitória foi em novembro de 2015, quando nocauteou Dan Handerson.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário