Raoni Barcelos se diz frustrado com ausência de Said Nurmagomedov do UFC 237

Russo foi retirado do card 16 dias antes do evento que acontece neste final de semana; o peruano Carlos Huachín foi anunciado como substituto do atleta

R.Barcelos se diz chateado com a ausência de S. Nurmagomedov do UFC 237. Foto: Reprodução/Instagram raonibarcelos_ufc

O peso galo (até 61,2kg.) do UFC Raoni Barcelos não escondeu seu descontentamento com a saída de Said Nurmagomedov do UFC 237, no Rio de Janeiro. Em entrevista publicada pelo ‘Combate’ nesta segunda-feira (6), o brasileiro comentou sobre a situação e sua expectativa para o duelo, que acontece no próximo sábado (11). No lugar do russo, o brasileiro enfrentará o peruano Carlos Huachín, que fará sua estreia no Ultimate.

Veja Também

Lutador anuncia ida para o UFC, mas antiga companhia usa contrato para barrar transferência
Com sequência de vitórias interrompida, Elias Theodorou publica foto: ‘Ou você vence, ou aprende’
Após vitória no UFC Ottawa, estreante no Ultimate dispara: ‘Este esporte é uma droga!’

“Derek Kronig (empresário) me ligou dizendo que Said tinha saído da luta sem motivo algum. Sem alegar lesão, nem nada. Fiquei muito chateado na hora. Fiquei tenso pensando que a luta iria cair; uma luta tão esperada por mim e pela galera”, disse o lutador.

Raoni, no entanto, demonstrou satisfação após ter um novo adversário anunciado e manter viva a possibilidade de voltar a se apresentar para o público brasileiro.

“Tem muito tempo que não luto no Rio, mas os caras do UFC conseguiram um novo oponente, o Carlos, e a luta vai rolar. O foco é o mesmo. Não muda em nada. Ele é um cara canhoto, mas não tenho dificuldades contra canhotos”, comentou.

A frustração por conta do cancelamento do embate contra Said, entretanto, não é escondido por Barcelos, que esperava conquistar uma vitória sobre o antigo adversário e, assim, poder ter mais visibilidade na divisão.

“O Said é um cara com nome grande na Rússia. Um cara que está despontando no UFC também. É uma luta que já queria há bastante tempo. Essa é a segunda vez que ele faz isso. Na penúltima, ele machucou e, agora, faltando menos de dez dias (de novo)”, questionou Raoni. “Fiquei chateado. É uma luta importantíssima para mim. Poderia ser mais visto, ganhar mais moral, se vencesse. Mas não muda nada. O peruano vai ser mais uma pedra no caminho”, finalizou o lutador.

O adversário de Raoni, Carlos Huachín, de 23 anos, fará sua estreia pela organização. 10 anos mais jovem que o brasileiro, possui um cartel de 15 lutas, 10 vitórias, três derrotas e dois empates.

Barcelos, de 33, possui 14 lutas, com 13 vitórias e apenas uma derrota em sua carreira. O duelo entre os dois marcará a terceira luta do card preliminar.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário