Sonhando alto, Henry Cejudo quer ser o melhor peso por peso do mundo após UFC 238

Campeão peso mosca e atual quarto no ranking peso por peso, norte-americano acredita que segundo cinturão o colocará no topo da classificação

H. Cejudo (foto) quer ser o melhor peso por peso do mundo. Foto: Reprodução/YouTube MMA Fighting

O atual campeão dos moscas (até 56,7kg.) e desafiante ao título vago dos galos (até 61,2kg.), Henry Cejudo afirmou que, caso bata o brasileiro Marlon Moraes, no UFC 238, neste sábado (8), deseja o posto de melhor peso por peso do mundo. Em entrevista recente ao site ‘MMA Fighting’, o atleta falou sobre sua expectativa para o card deste final de semana e planos para o futuro na organização.

Veja Também

Jimi Manuwa anuncia aposentadoria após UFC Estocolmo
De volta ao UFC, Nate Diaz afirma que não se interessa em trilogia contra Conor McGregor
Paige VanZant confirma nova cirurgia no braço e adia seu retorno ao octógono

“No momento, tenho (Khabib) Nurmagomedov, Jon Jones e (Daniel) Cormier na minha frente no momento. Acho que consigo chegar ao topo, por que não? Eu quero esta condição. Eu acredito que posso merecê-la”, afirmou o atleta.

Caso derrote Marlon, o atleta entrará no seleto grupo de lutadores que conquistaram dois cinturões da organização em categorias diferentes. Um empecilho para o feito de Cejudo pode ser o fato de Daniel Cormier, ex-campeão meio-pesado (até 93kg.), e atual campeão dos pesados (até 120,2kg.), atualmente ser o número um e ter o feito ainda se manter em atividade.

Sobre o duelo deste sábado, Henry revelou ter as armas para derrotar Moraes. Segundo o norte-americano, ele respeita o brasileiro, mas acredita que o lutador de Nova Friburgo nunca encarou um adversário no seu nível.

“Eu respeito Marlon. Sei que ele acredita que tem o poder para me levar a nocaute, mas ele já enfrentou lutadores, mas não competidores. Sou um competidor e posso encontrar uma maneira de vencê-lo durante a luta. Ele pode tentar me levar a nocaute ou me finalizar, mas vou encontrar uma maneira de derrotá-lo”, disse o campeão dos moscas.

Para muitos, Cejudo entra como azarão para o confronto contra o friburguense. O atleta, no entanto, afirma que isso não incomoda e ainda deu o exemplo da vitória de Fabrício Werdum sobre Cain Velasquez como exemplo de que se deve respeitar os adversários.

“Eu fui o azarão minha vida toda. Quando se é o azarão, as pessoas não acreditam em você. Isso faz você ganhar mais fãs”, comentou Henry. “Vejam o exemplo de Werdum. Eu nunca achei que Werdum venceria Velasquez, porque eu conheço Cain e o vi treinar. Quando eu vi o que ele (Fabrício) fez com Cain, mudou toda a minha perspectiva em relação às lutas. É lindo quando provamos às pessoas que estão erradas”, relatou.

O atleta afirma entender que muitos não gostem de seu estilo. Cejudo tem se mostrado um atleta que tem apimentado suas promoções para os embates. Ao seu ver, aos poucos, ele será lembrado como um grande lutador, pois, segundo ele, as conquistas geram fãs no esporte.

Cejudo chocou o mundo pela primeira vez no MMA ao derrotar o lendário Demetrious Johnson, encerrando uma hegemonia de 11 defesas de cinturão no Ultimate, que ainda é o recorde da companhia.

Aos 32 anos, o campeão olímpico de Wrestling em 2008, soma, nas artes marciais mistas, 15 lutas, com 13 vitórias e duas derrotas.

Marlon Moraes, de 31, possui mais experiência no MMA. Em 28 duelos, o atleta triunfou em 22 oportunidades, sofreu cinco derrotas e possui um empate em sua carreira profissional. O friburguense vem de uma sequência de quatro vitórias seguidas no Ultimate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário