Tony Ferguson após vitória sobre Cerrone: ‘Quero entrar para o Hall da Fama’

Em entrevista após o UFC 238, atleta relata que pretende permanecer vencendo para fazer história no MMA

T. Ferguson (foto) quer continuar vencendo para fazer história no UFC. Foto: Reprodução/YouTube Ufc

O peso leve (até 70,3kg.), Tony Ferguson, passou por um final de semana difícil de ser esquecido. Além de conquistar uma vitória sobre Donald Cerrone, no UFC 238, o atleta afirmou, em coletiva na madrugada deste domingo (9), que pretende continuar vencendo para entrar de vez para a história do UFC. Ao superar ‘Cowboy’, Tony se colocou na condição de ser o desafiante ao cinturão do vencedor entre Khabib Nurmagomedov e Dustin Poirier, em setembro.

Veja Também

Vídeo: Assista o nocaute de Henry Cejudo sobre Marlon Moraes no UFC 238
Campeões, Henry Cejudo e Valentina Shevchenko faturam prêmio de ‘Performance da Noite’ após UFC 238
UFC 238: Cejudo anula Marlon Moraes, vence por nocaute e conquista cinturão dos galos

Eu não me importo com o que as pessoas estão fazendo para melhorar. Eu sei que eu tenho 12 vitórias seguidas e vou continuar vencendo. Este sou eu. Eu quero entrar para o ‘Hall da Fama’ e, para isso, preciso continuar vencendo”, afirmou Tony.

Ferguson tem outros motivos para se alegrar. Além de conquistar, junto a Cerrone, o bônus de ‘Luta da Noite’, o atleta conseguiu se recuperar de problemas pessoas que o afastaram dos octógonos durante todo o início do ano. Por conta da ausência, ‘El Cucuy’ chegou a perder algumas oportunidades no esporte.

Dana White já afirmou que o duelo ocorrido entre Dustin Poirier e Max Holloway era, inicialmente, para ser disputado por Ferguson. Em caso de vitória, Tony seria o atleta que representaria o desafiante de Khabib Nurmagomedov no combate pela unificação do título dos leves, em 7 de stembro, pelo UFC 242.

Com a vitória sobre ‘Cowboy’, Holloway, agora, aguarda a oportunidade de finalmente poder se intitular como ‘campeão’ da categoria. O atleta chegou a conquistar o título interino da divisão em 2017, porém uma lesão o forçou a ser destituído do posto. Desde então, o norte-americano busca reaver a condição de número um absoluto dos leves.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário