Dana afirma que Conor deve voltar a lutar em dezembro ou no início de 2020

Em resposta a fãs em rede social, mandatário do UFC não confirma data, mas diz que retorno do irlandês pode acontecer em breve

C.McGregor pode retornar ao octógono ainda este ano. Foto: Reprodução/Instagram @thenotoriousmma

Mesmo longe dos holofotes que um dia o iluminaram, o nome de Conor McGregor ainda continua a ser um dos mais comentados no mundo do MMA. Sem lutar há quase um ano, o irlandês tem deixado no ar rumores sobre um possível retorno ao octógono. Em respostas a perguntas de fãs em sua conta no Twitter, Dana White, presidente do UFC, afirmou que o atleta pode voltar a atuar em dezembro ou no início de janeiro.

Veja Também

Dana White confirma trilogia entre Cormier e Miocic: ‘Stipe está se recuperando e depois vamos fazer’
Vídeo: Assista à primeira coletiva entre Masvidal e Nate Diaz para o UFC 244. AO VIVO!
Ngannou afirma que espera por revanche contra Miocic ainda em 2019: ‘Seria incrível’

“Conor quer lutar em 14 de dezembro, em Dublin (Irlanda), mas nós temos um evento em Las Vegas (UFC 245). Então, se ele não lutar nesse card, ele vai atuar logo no início do próximo ano”, disse White.

A data especulada pelo ‘chefão’ se deu em função de uma publicação feita por Conor em uma rede social, na qual o lutador publicou apenas ’14 de dezembro. Dublin’. No entanto, caso seja uma data para o possível retorno, o lutador não poderia atuar pelo Ultimate, já que a empresa tem um evento numerado agendado para o mesmo dia, nos Estados Unidos.

O espetáculo de dezembro será o UFC 245, que já tem sua luta principal confirmada. Se tratará do combate entre Amanda Nunes e Germaine de Randamie, no duelo que representará mais uma defesa do cinturão das galos da brasileira.

Conor, que não calça as luvas do Ultimate desde sua derrota para Khabib, em outubro, ao longo de 2019 passou a ser notícia mais fora do mundo do MMA do que dentro. O atleta colecionou algumas manchetes polêmicas que vão desde a agressão em um cidadão em um bar na Irlanda, até um processo por assédio sexual, que supostamente ocorreu em seu país de origem.

Com seu afastamento voluntário das artes marciais mistas, Conor viu antigos rivais progredindo. Dustin Poirier, batido por McGregor em 2014, conquistou o título interino dos leves (até 70,3kg.) e teve a chance de enfrentar Nurmagomedov em luta pela unificação do cinturão. O águia, eterno rival do irlandês fez bonito e ampliou para 28 o número de vitórias na carreira e continuou invicto.

Enquanto isso, o irlandês apenas faz aumentar a expectativa para quando seus entusiastas o verão subindo as escadas do octógono. Aos 31 anos, Conor soma 25 combates na carreira, com 21 triunfos e quatro derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário