Cormier se manifesta sobre aposentadoria de Velasquez: ‘É um dia triste’

Amigo pessoal do ex-campeão peso pesado, Daniel, no entanto, afirma que companheiro de equipe está fazendo algo que ama

D. Cormier (esq.) e C. Velasquez cultivam amizade antiga. Foto: Reprodução/Instagram @officialcainvelasquez

A notícia de que o ex-campeão dos pesados (até 120,2kg.) do Ultimate, Cain Velasquez, se retirou oficialmente do MMA, aos 37 anos, pegou muita gente de surpresa. Apesar de o atleta ter estreado em 2018 pela luta livre, poucos imaginavam que a aposentadoria das artes marciais mistas viria tão rápido. A notícia entristeceu seu amigo e companheiro de equipe, Daniel Cormier, que se manifestou sobre a situação do parceiro em entrevista ao MMA Fighting.

Saiba mais

Com luta em dezembro, Amanda Nunes afirma: ‘Sou a maior lutadora do UFC’
Mackenzie mostra maturidade ao lidar com a primeira derrota: ‘Tem muito pela frente’
Kron Gracie reclama de derrota para Cub Swanson no UFC Tampa: ‘Venci aquela luta’

“É um dia triste quando Cain Velasquez se aposenta. Mas eu sei que ele está fazendo algo que ele ama. Eu lembro de assistir ele no WWE e você pode vê-lo fazendo algo que relamente ama. Eu não sei se ele já se envolveu tão rápido com alguma coisa, exceto quando conheceu sua esposa”, disse Daniel.

Cain oficializou sua retirada das artes marciais mistas na última sexta-feira (11). Recentemente, o atleta já havia solicitado que seu nome fosse excluído da lista de atletas a serem testados pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA). Isso prova que o lutador não tinha planos de atuar no MMA, ao menos em um futuro próximo, já que um atleta, para retornar a competir nos EUA têm de ter, ao menos, seis meses de testes sanguíneos antes de voltar a atuar profissionalmente.

A amizade de Velasques e DC é tamanha que, enquanto Cain atuava na elite dos pesados, Daniel optou por levar seu talento à divisão dos meio-pesados, na intenção de não enfrentar o companheiro de equipe. Quando Velasquez se afastou do esporte, depois de sofrer com sequentes lesões, que o impediam de atuar com regularidade, Cormier subiu de categoria e assumiu o posto de desafiante ao título, que um dia pertenceu ao amigo.

DC chegou a ser campeão e também afirmou que, caso Cain se candidatasse ao cinturão, se aposentadoria para não ter que lutar contra o parceiro e nem atrapalhar o sonho de recuperar a cinta.

Atualmente, Cormier se prepara para tentar recuperar seu cinturão perdido para Stipe Miocic em revanche ocorrida em agosto, pelo UFC 241. O combate representará a última apresentação da carreira do lutador, segundo o ex-campeão. Daniel, hoje, tem 40 anos. O novo encontro entre DC e Miocic ainda não tem data confirmada e deve acontecer no início de 2020.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário