Com luta em dezembro, Amanda Nunes afirma: ‘Sou a maior lutadora do UFC’

Campeã em duas divisões do UFC, brasileira, que defende seu título das galos pela quinta vez, em dezembro, afirma ser a melhor lutadora do Ultimate

A. Nunes ostenta seus cinturões do UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

A brasileira Amanda Nunes prometeu e cumpriu. A lutadora se tornou um fenômeno e referência absoluta nas artes marciais mistas. Dona de dois títulos em divisões diferentes, e a primeira mulher a conseguir tal feito, a ‘Leoa’ esbanja confiança para chegar à sua quinta defesa de título consecutiva em dezembro, pelo UFC 245. Em entrevista ao ‘Estado’, a atleta falou sobre sua hegemonia dentro da empresa.

Veja Também

Mackenzie mostra maturidade ao lidar com a primeira derrota: ‘Tem muito pela frente’
Kron Gracie reclama de derrota para Cub Swanson no UFC Tampa: ‘Venci aquela luta’
Ex-técnico de Anderson Silva é acusado de estuprar duas atletas menores de idade

“Ninguém vai tirar os meus cinturões. Eu acredito que estou evoluindo e aprendendo com os meus erros para ninguém conseguir enxergar eles nas lutas ou fazer estratégias para me vencer. Estou me policiando e repito que ninguém vai tirar esses títulos de mim”, afirmou a baiana.

Em seu último compromisso, Nunes enfrentou a ex-campeã das galos (até 62,7kg.), Holly Holm. O combate foi um pedido pessoal da brasileira ao UFC, pois, segundo Amanda, a norte-americana era a última campeã que faltava para derrotar. Dito e feito. A ‘Leoa’ não tomou conhecimento de Holm e aplicou um duro nocaute na oponente logo no primeiro round, confirmando a superioridade e competência enquanto atleta e campeã.

Após nova vitória, Amanda foi escalada para encarar a holandesa Germanie de Randamie, que vem de grande vitória sobre a promissora Aspen Ladd, ocorrida em julho deste ano. O encontro representará uma reedição de um duelo ocorrido em novembro de 2013, na terceira edição do UFC Fight of The Troops. Na ocasião, a pojucana saiu vencedora sobre Germanie após um nocaute brutal no primeiro assalto.

Caso Amanda volte a vencer, a conquista apenas impulsionará mais a brasileira como referência no esporte e confirmará ainda mais a afirmação da atleta, no que diz respeito a ser a melhor combatente de toda a empresa.

“É provado que eu sou a maior lutadora do UFC. Eu fico muito feliz em estar levando o nome do Brasil e continuar seguindo no topo da organização”, contou a lutadora.

Mesmo com a confiança em alta, Nunes admitiu que ainda não se preparou especificamente para o combate contra a holandesa no UFC 245. Mesmo que esteja em treinamento para estabelecer o condicionamento físico, a preparação específica para Germaine ainda não foi iniciada.

“Ainda preciso sentar com meus coaches (treinadores) e fazer a estratégia. Pensar em tudo direitinho. Mas eu estou muito bem, me sentindo bem. O mais importante é que eu estou feliz e a felicidade traz a tranquilidade que você precisa para encarar qualquer problema na vida. Estou muito bem para essa luta”, disse a baiana.

Além de ser a número um absoluta entre as galos, Nunes também chocou o mundo ao bater a incontestável Cris Cyborg e tomar o título das penas (até 65,7kg.) da compatriota em dezembro do ano passado. Após boatos sobre uma revanche contra a curitibana, a possiblidade foi excluída após Cris não ter seu contrato renovado com o Ultimate e migrar para o Bellator. O fato afastou a chance de as atletas se reencontrarem, haja vista que a ‘Leoa’ afirmou que só atuará profissionalmente pelo UFC.

Para a baiana, um novo embate contra Cyborg apenas ocorrerá se a ex-rival retornar para a companhia.

Vou enfrentar se ela retornar para o UFC, porque eu sempre vou ser lutadora do UFC. Se ela voltar eu tenho certeza que estarei aberta para lutar novamente.

Em dezembro, Amanda, de 31 anos, completará sua 22ª luta na carreira. A combatente tem 18 vitórias e quatro derrotas. Seu último revés aconteceu em setembro de 2014, há mais de cinco anos.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments