Amanda Ribas aparece no ranking das palhas após bater Mackenzie Dern

Brasileira surge no 15º lugar na elite da divisão dominada por Weili Zhang e começa sua escalada rumo ao cinturão

A. Ribas (dir) derrotou M. Dern (esq) por decisão unânime. Foto: Instragram UFCBrasil

Após duas lutas e duas vitórias pelo Ultimate, Amanda Ribas conseguiu figurar na elite (15º) da divisão das palhas (até 52,1kg.). A mineira de Varginha conseguiu o feito após uma vitória convincente sobre a promissora Mackenzie Dern no último sábado (12), pelo UFC Tampa. Assim como a última oponente, Ribas é considerada uma das promessas da organização e, a partir de agora, começa a almejar combates na parte de cima do grupo. A atualização do ranking foi feita no site oficial do Ultimate.

Veja Também

Rafael dos Anjos quer enfrentar Poirier, caso atleta suba para os meio-médios: ‘Estou disposto!’
UFC cogita torneio peso mosca para definir novo campeão, caso Cejudo abra mão do título, diz repórter
Após derrota, Mackenzie se diz pronta para voltar a atuar e pede luta para fevereiro

O duelo entre Amanda e Dern era um dos mais aguardados do evento do último final de semana, para parte dos brasileiros. Na apresentação, tratava-se do encontro de duas atletas que podem vir a ser verdadeiras campeãs do futuro, haja vista a pouca idade das atletas e o cartel quase impecável das lutadoras.

Ribas subiu no octógono para defender uma série de duas lutas invictas e mostrar que não chegou ao Ultimate por acaso. Antes do UFC Tampa, a mineira havia realizado sua estreia pela empresa em ótima vitória sobre Emily Whitmire por finalização em combate ocorrido em junho.

Mackenzie, por sua vez, colocava, novamente, sua invencibilidade de sete lutas em jogo. A norte-americana com raízes brasileiras, no entanto, não conseguiu colocar suas maiores armas em jogo. A atleta é conhecida por sua excelência no jiu-jitsu, além do poder de nocaute com a mão direita. Dern teve dificuldades em encontrar a distância para que pudesse se aproximar de Ribas na peleja.

Além de conseguir acesso ao top 15, Amanda, agora, somou uma série de três triunfos consecutivos. A última vez que a lutadora de Varginha sentiu o sabor da derrota foi em novembro de 2015, quando foi batida pela compatriota Polyana Viana, que, hoje, também atua pelo Ultimate e, ao contrário da antiga rival, vive um momento complicado na carreira. A paraense vem de três derrotas consecutivas na empresa.

Aos 26 anos, Ribas soma nove lutas e oito vitórias na carreira.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments