Cejudo admite dificuldades para retornar aos moscas: ‘O corte de peso é difícil para mim’

Campeão em duas divisões, norte-americano pode, em breve, abrir mão de um de seus títulos e sugere permanecer apenas entre os galos

H. Cejudo (foto) quer ser lembrado como grande atleta do MMA.. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

O campeão dos moscas (até 56,7kg.) e galos (até 61,2kg.) do Ultimate, Henry Cejudo está próximo de tomar uma decisão muito importante em sua carreira. Sem lutar pela divisão de baixo desde janeiro, o norte-americano precisará decidir se irá defender seu título em seu próximo compromisso ou abrirá mão do título para não congestionar a categoria. O lutador, então, deu a entender que, em função do corte de peso, pode optar em atuar apenas entre os galos. A declaração foi feita em entrevista ao programa ‘Brendan Schaub’s Food Truck Diaries’.

Saiba mais

Dana White confirma card em janeiro, em Las Vegas, mas não garante McGregor: ‘Ainda não está certo’
Empresário de Borrachinha confirma lesão do atleta e diz que brasileiro só retorna em abril
Com Borrachinha machucado, Gastelum quer vitória neste sábado para desafiar Adesanya: ‘Aquele cinturão é meu’

“Cortar peso é difícil para mim, cara. Chegar aos moscas é difícil. Na minha estreia pelo UFC, eu não bati o peso. Eu não cheguei ao peso limite em algumas oportunidades em minha carreira tentando chegar aos moscas”, confessou Henry.

O atleta, que carrega o apelido de ‘Triplo C’, em referência a seus dois títulos pelo Ultimate somados à medalha olímpica, conquistada nas Olimíadas de Pequim, em 2008, deve se manter ativo para que a divisão não perca com a falta de rotatividade de desafiantes. No entanto, o combatente parece manter a postura de atuar quando lhe for conveniente.

“Ninguém vai me forçar a lutar contra quem eu não queira”, disparou o norte-americano.

Em teoria, Cejudo deveria enfrentar, em seu próximo compromisso, o compatriota Joseph Benavidez, por quem foi derrotado em 2016. Joseph conseguiu conquistar a condição de desafiante após bater o brasileiro Jussier Formiga e, assim, ocupou o lugar de número um no ranking da divisão. Henry, porém, não mostra ânimo para realizar o confronto.

“Por mais que Joe (Joseph) tenha uma vitória sobre mim, no fim do dia, o corte de peso influencia muito”, disse.

Outro fator importante é que o atleta teve sucesso ao se arriscar na categoria dos galos. Segundo o campeão, no grupo de cima, seu corpo responde melhor às ações e não há o sofrimento do compromisso com a balança.

“Quando subi para os galos, me senti bem. Tive um bom camp (período de treinamento) e fui mais feliz. Mais feliz, literalmente. Tipo, eu perco 11kg para chegar aos moscas”, contou o norte-americano.

Em diversas entrevistas, o ‘Triplo C’ tem destacado a vontade de enfrentar lendas do esporte. Nesta ocasião, em específico, o atleta citou dois nomes com os quais gostaria de se experimentar.

“Eu gosto do Frankie Edgar e do Dominick Cruz, no momento. É isso o que me motiva”, finalizou.

Além dos dois ex-campeões citados, Cejudo também já demonstrou a vontade de encarar o brasileiro José Aldo, que recentemente oficializou sua descida para os galos e fará sua estreia no UFC 245, quando encara o compatriota Marlon Moraes, em dezembro.

Atualmente Henry tem 32 anos e soma 15 lutas, com 13 vitórias e duas derrotas na carreira.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário