Nick Diaz ‘compra briga’ de Nate e sugere luta contra Masvidal: ‘Está ferrado se me enfrentar’

Irmão mais velho de protagonista do UFC 244 se irrita com insinuação de Jorge sobre batismo no caçula e insinua retorno ao MMA após quatro anos

N. Diaz não luta desde 2015. Foto: Reprodução/Instagram @nickdiaz209

Além de ter contribuído ao Ultimate com cifras milionárias, o UFC 244 parece ter servido para trazer de volta um antigo personagem conhecido pela empresa. Nick, irmão de Nate Diaz, parece querer vingar a derrota do caçula para Jorge Masvidal na luta principal do último dia 2, em Nova York. Em entrevista ao ‘ESPN’, o combatente mostrou irritação ao falar sobre uma declaração do norte-americano, ao sugerir que batizaria Nate antes de batê-lo.

Saiba mais

Masvidal manda recado a Diaz após rival cancelar aposentadoria: ‘Vamos lutar sempre que quiser’
Rafael dos Anjos pede luta contra McGregor ao UFC: ‘Dê a ele um desafio de verdade’
Cyborg sonha em revanche contra Amanda em combate entre campeãs do Bellator e UFC: ‘Todos querem ver’

“Não é comigo. Se você quer falar sobre batizar meu irmão mais novo, está em você. Eu nunca tive nada de desrespeitoso para dizer, mas não fale sobre batizar meu irmão. Então, você está em uma posição fodi** se me enfrentar. Você não fala sobre batizar o irmão mais jovem de alguém, cara. É o meu irmãozinho. Você não fala desse jeito com ninguém”, disparou Nick.

Recentemente, Nick também havia relatado que a possibilidade de voltar a lutar não o interessava, mas muito, também, em função das propostas feitas pelo UFC. Para o atleta de 36 anos, deve haver uma espécie de análise de custo para poder trazê-lo de volta, já que, segundo Diaz, ele é capaz de promover grandes espetáculos para a empresa.

Caso retorne de fato, Diaz já projeta o local para a realização de seu confronto. Para ele, o estádio do Dallas Cowboys (equipe de futebol americano), com capacidade para 100 mil pessoas, seria um local apropriado para a realização do confronto e oficialização de sua volta ao esporte.

“Você quer fazer algo grande, faça no estádio dos Cowboys. O maior lugar que fiz, até onde sei, foi a UNLV (Thomas & Mack Center, em Las Vegas, EUA, onde cabem aproximadamente 19.500 pessoas). Eu expliquei a eles exatamente o que está havendo. Então, agora é com vocês. É com você, Dana (White). É com você, UFC”, finalizou Nick.

Diaz não calça as luvas do Ultimate desde seu encontro contra Anderson Silva, ocorrido em janeiro de 2015. Na ocasião, em um primeiro momento, o brasileiro saiu vencedor na decisão dos juízes, mas o resultado foi convertido para ‘no contest’, já que os dois atletas foram flagrados no antidoping.

No encontro contra o ‘Spider’, Diaz já realizava um retorno ao esporte depois de dois anos. Seu último compromisso havia sido contra Georges St-Pierre, na disputa pelo cinturão dos meio-médios (até 77kg.). No combate, o canadense saiu vencedor na decisão unânime.

Sem lutar há quase cinco anos, Nick, hoje, tem um cartel de 35 apresentações, com 26 triunfos e nove derrotas.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário