José Aldo tranquiliza sobre corte de peso: ‘Está sendo fácil’

Manauara, que estreia entre os galos neste sábado, rebate críticas e diz que já se aproxima do limite da nova divisão

J. Aldo autografa cartazes para o UFC 245. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

A cada dia que passa, José Aldo fica mais próximo de sua estreia na categoria dos galos (61,2kg.). Com luta neste sábado (14), pelo UFC 245, onde enfrenta o compatriota Marlon Moraes, o manauara busca novos ares e sonha com um título inédito pelo Ultimate. Próximo do compromisso, o brasileiro tranquiliza os fãs sobre o corte de peso e afirma estar próximo do limite exigido pela companhia. O atleta falou sobre o processo em entrevista ao ‘Combate’.

Veja Também

Ícone da NBA é condenado por difamação após incidente em luta entre McGregor e Khabib
Miesha elege ‘Leoa’ como melhor lutadora da história: ‘Soca como uma tonelada de tijolos’
Faber se preocupa com corte de peso de Aldo: ‘Não sei se é o melhor para o seu corpo’

“Agora estou bem. Já bati o peso pena (até 65,7kg.), treinando todo dia bem e forte. Para mim, está sendo fácil. Pela primeira vez, estou fazendo dieta, então, não atrapalhou nada. Só me ajudou. Mas nunca fui de comer muito, sempre comi bem, sempre tive uma nutrição boa, sadia. Nunca fui de comer besteira nenhuma. Tive dois meses de dieta, comendo regrado, certinho, foi bem fácil”, explicou o manauara.

Embora esteja passando por um corte de peso tranquilo, segundo o próprio atleta, Aldo afirma que nunca havia se imaginado atuando na divisão de baixo. O ‘Campeão do Povo’ contou que seu treinador e mentor, Dedé Pederneiras, já havia sugerido que o atleta se arriscasse na categoria mais leve, mas o assunto nunca tinha se desenvolvido.

“Jamais (havia pensado). O Dedé sempre falou isso para mim, que eu poderia lutar no peso galo, mas eu sempre tirava isso da cabeça de todo mundo. Não me via lutando no peso galo. Achava que era impossível na época, principalmente porque estava bem sendo campeão ou perto do título. Não me via descendo para o galo, mas subindo para os leves”, confessou José.

Por fim, o atleta comentou sobre a expectativa para o duelo contra Marlon. Segundo o manauara, uma vitória sobre o compatriota pode significar um dos melhores resultados de sua vida, que o colocará próximo do título da divisão, que hoje pertence a Henry Cejudo.

“Vencendo no sábado, sou o novo campeão mundial. Isso é fato, não tem para onde correr. A luta pelo título é essa, com o Marlon (Moraes). Assim que considero, e, assim que ganhar, pode falar que sou o novo campeão. O (Henry) Cejudo é um cara muito engraçado, gente boa também, está dando uma movimentada na categoria, mas nem estou pensando nele. Primeiro tenho que pensar no Marlon e assim que eu vencer vou ser o campeão mundial”, finalizou o brasileiro.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments