Algoz de Bulldoguinho é flagrado em doping e derrota no UFC 243 pode ser anulada

Khalid Taha testou positivo para substância proibida em exame realizado após o evento; resultado pode se tornar ‘no contest’

B. Bulldoguinho perde para K. Taha no UFC 243. Foto: Reprodução/Facebook UFC

O brasileiro Bruno Bulldoguinho pode ter a derrota em sua estreia pelo Ultimate ‘apagada’ em breve. A probabilidade se sustenta após a confirmação de que o algoz do atleta no UFC 243, Khalid Taha, foi flagrado e posteriormente punido depois de ingerir uma substância proibida no período de treinamento para o combate. A informação foi divulgada pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos).

Veja Também

Ronaldo Jacaré retorna ao peso médio e enfrenta Uriah Hall em abril
Joanna Jędrzejczyk afirma que pode retornar ao peso mosca no futuro
Veterano do UFC, Patrick Cummins anuncia aposentadoria aos 39 anos

Segundo a entidade, o peso mosca (até 56,7kg.) fez o uso de um diurético (furosemida) que pode ser ingerido para ‘mascarar’ possíveis alteradores de performances no organismo. Com o flagra, Taha foi suspenso por um ano e poderá atuar apenas no fim de 2020.

No evento realizado no dia 5 de outubro, em Melbourne (AUS), Bulldoguinho vivia um momento especial, debutando por uma das maiores empresas de MMA do mundo. A luta, no entanto, não correu como o esperado. Bruno acabou surpreendido pelo adversário e sucumbiu em uma finalização ocorrida no terceiro round.

O incidente com o alemão de raízes libanesas, no entanto, pode retirar o resultado negativo do cartel oficial do paulista. Caso o resultado se torne ‘no contest   ‘, Bruno voltará a somar três reveses na carreira e não terá derrotas dentro do UFC.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments