Campeã do Bellator, Julia Budd admite sonho em enfrentar Cyborg: ‘Tudo para mim’

Responsável por dar as ‘boas-vindas’ à brasileira na nova organização, canadense fala sobre expectativa em enfrentar uma das melhores da história

J. Budd (esq.) encara C. Cyborg (dir.) no Bellator 238, Foto: Reprodução/Instagram @championjewel

Restando pouco mais de dois dias para a estreia de Cris Cyborg pelo Bellator, a próxima adversária da brasileira e campeã das penas (até 65,7kg.), Julia Budd, não esconde a animação para se testar contra a curitibana. Esbanjando respeito àquela que é considerada uma das melhores atletas de MMA de todos os tempos, a canadense, em entrevista ao ‘Ag.Fight’, falou sobre a expectativa para o confronto deste sábado (25), pelo Bellator 238.

Veja Também

Campeã do Bellator, Julia Budd admite sonho em enfrentar Cyborg: ‘Tudo para mim’
Usman volta a provocar Masvidal: ‘Ele sabe quem quebra as pessoas de verdade’
Thiago Pitbull explica decisão de lutar pelo Bare Knuckle: ‘Me deram o que eu queria’

“Isso é tudo para mim. Me preparei durante toda a minha carreira para essa luta. Então, estou muito ansiosa. A primeira luta que me foi oferecida, antes mesmo de eu fazer MMA foi a Cris Cyborg, então estive de olho nela durante toda a minha carreira. Ela é uma striker explosiva, tem sido uma campeã dominante no UFC e no Strikeforce. Mas eu acredito nas minhas habilidades, no fato de ser boa em todas as áreas, na minha destreza nas artes marciais mistas. Acredito que tenho as ferramentas necessárias para vencê-la”, disse a canadense.

Quem pensa que Cyborg terá compromisso fácil contra Budd, se engana. A canadense, que ostenta o título do Bellator desde 2017, não perde há mais de oito anos. A última vez em que a canadense foi derrotada aconteceu em 2011, quando foi finalizada por Ronda Rousey, ainda no ‘Strikeforce’

Desde então, são 11 lutas e nenhum revés. O encontro com Cris marcará a quarta defesa de cinturão de Julia, que realizou sua última apresentação em julho de 2019, quando derrotou Olga Rubin por nocaute nos minutos iniciais do primeiro round.

Cyborg chega ao Bellator vindo de vitória. Embora tenha saído do Ultimate sem o cinturão da organização, perdido para Amanda Nunes em dezembro de 2018, a curitibana deixou uma boa impressão em sua última apresentação, quando derrotou a ex-campeã do Invicta FC, Felicia Spencer, no UFC 240, em julho.

Enquanto a curitibana soma 24 lutas como profissional no MMA (21 vitórias, duas derrotas e uma luta sem resultado), a canadense 15 apresentações, com 13 triunfos e dois reveses.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário