Cyborg atropela Budd e conquista cinturão do Bellator em sua estreia

Brasileira conquistou seu quarto título internacional diferente na carreira; triunfo veio por nocaute no quarto assalto

Cyborg se tornou campeã do Bellator. Foto: Reprodução / Twitter @Bellator

Um monólogo. Assim pode ser definida a estreia de Cris Cyborg no Bellator. Na noite deste sábado (25) em Los Angeles (EUA), já primeiras horas da madrugada de domingo (26) no Brasil, a ex-campeã do UFC conquistou mais um cinturão internacional ao derrotar a até então única campeã peso pena na história da organização Julia Budd.

Saiba mais

VÍDEO: Assista o nocaute de Cris Cyborg sobre Julia Budd no Bellator 238
Cigano é nocauteado por Curtis Blaydes na luta principal do UFC Raleigh
VÍDEO: Assista o nocaute de Curtis Blaydes sobre Júnior Cigano no UFC Raleigh
Rafael dos Anjos é surpreendido por Chiesa no UFC Releigh e perde segunda consecutiva

O triunfo de Cris sobre a canadense veio no quarto assalto, via nocaute técnico, após uma sequência devastadora de golpes e um chute na região do fígado que colocou Budd fora de combate. Com o triunfo, Cyborg levou seu cartel profissional para 22 vitórias, duas derrotas e uma luta sem resultado. Agora, Cyborg conta com cinturão em quatro organizações diferentes: Strikeforce, Invicta FC, UFC e Bellator.

Após a vitória, Cris relembrou uma coincidência marcante do combate. “Eu quero agradecer a toda ‘Nação Cyborg’ que veio aqui prestigiar. Eu perdi meu cinturão aqui no ‘The Forum’ (arena em que o evento aconteceu) e aqui estou de novo, para reconquistar um título mundial. Eu treinei muito, eu me preparei demais para estar aqui e deu resultado, essa vitória foi incrível”, disse Cyborg em sua entrevista logo após a luta. “Se eu puder pedir algo ao (presidente do Bellator) Scott Coker, seria que houvesse um Gran Prix para que eu possa lutar. Esse é um sonho que eu tenho, para lutar com meu estilo Chute Boxe”, completou.

A luta

A luta começou com Cyborg partindo pra cima e, rapidamente, a campeã Budd levou o combate para a grade. A brasileira, no entanto, conseguiu se desvencilhar e acertou a canadense com uma joelhada e um direto, aplicando uma queda logo em seguida. O combate seguiu em ritmo frenético e, novamente, as rivais estavam novamente na grade, invertendo posições e trocando golpes na linha de cintura. A dois minutos do fim do primeiro assalto, Cyborg tentou um chute alto, mas acabou escorregando e ficou por baixo. Cristiane, porém, se manteve bastante ativa, mesmo em posição desfavorável, inclusive com uma tentativa de triângulo, prontamente rechaçada por Julia. Na reta final da parcial, Budd atingiu Cyborg com uma joelhada ilegal, enquanto a brasileira tinha quatro apoios no solo, e as duas foram novamente colocadas de pé. A brasileira se aproveitou bem da parada e conseguiu um knockdown com menos de 30 segundos no relógio, garantindo uma pequena vantagem.

O segundo round começou de forma semelhante à que terminou o primeiro, com Cyborg partindo pra cima e tocando o rosto de Julia Budd diversas vezes. Com controle do centro do cage, a brasileira manteve a rival encurralada na grade alternou momentos de clinch, nos quais abusou das joelhadas na linha de cintura, com explosões de ataques, especialmente suas tradicionais sequências de cruzados. Na segunda metade da parcial, Cyborg adicionou uma nova arma a seus ataques: poderosos chutes baixos, que visavam aos poucos minar a movimentação de Budd. Nos segundos finais, Cris ainda evitou uma tentativa de queda de Budd, que vinha com um single leg, punindo-a logo em seguida até o soar do gongo.

Na virada para o terceiro round, após dez minutos de muita ação, o ritmo de ambas lutadoras diminuiu um pouco. Após dois minutos e meio de muita força na grade, mas pouca efetividade, Cyborg finalmente conseguiu uma queda e partiu para o ataque. No chão, a brasileira aproveitou para recuperar um pouco de fôlego, enquanto também atacava a linha de cintura de Budd a partir da posição de cem quilos até o fim dos cinco minutos.

No quarto round, Cyborg veio disposta a encerrar a fatura e não deu chances para Julia Budd. Após uma série de chutes baixos que magoaram a perna da canadense, Cyborg encaixou sequência atrás de sequência de socos e fechou a conta com um chute na linha de cintura que levou Budd ao solo pela última vez no combate. O árbitro central foi forçado a interferir a 1m44s, parando a luta e tornando Cris Cyborg a nova campeã peso pena do Bellator.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário