Em busca de equilíbrio na carreira, Marcos Pezão quer vitória contra Ben Sosoli neste sábado

Vindo de derrota, brasileiro quer retomar o caminho das vitórias no UFC Auckland e chegar à elite dos pesados

M. Pezão em vitória pelo Ultimate. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Um dos representantes brasileiros do UFC Auckland, que acontece neste sábado (22), na Nova Zelândia, Marcos ‘Pezão’ volta ao octógono em busca de recuperar o bom momento dentro do Ultimate. O peso pesado tem compromisso marcado contra Ben Sosoli e tenta apagar a derrota sofrida em sua última luta. Em entrevista ao ‘Ag.Fight’, o combatente falou sobre sua trajetória e expectativa para o futuro na empresa.

Veja Também

Dan Hooker e Paul Felder batem peso e garantem luta principal do UFC Auckland
Como assistir o UFC Auckland AO VIVO pela televisão e internet
Ultimate encaminha trilogia entre Maurício Shogun e Rogério Minotouro para o UFC São Paulo, em maio

“Todo esse tempo que estou no UFC eu venho alternando vitória e derrota. Mas tenho evoluído muito como atleta. Entrei no UFC e era apenas um striker (trocação) que defendia relativamente bem as quedas e tinha uma boa guilhotina. Mas eu, hoje, estou muito bem. Sou um atleta completo e domino todas as áreas. Consigo estudar uma luta e ver qual o melhor espaço para encaixar meu jogo. A cada luto eu evoluo muito”, disse o brasileiro.

Tentando deixar para trás a derrota sofrida para Stefan Struve em sua última apresentação, em fevereiro do ano passado, Pezão terá pela frente um rival que vem de duas lutas sem resultado em sequência e que ainda não venceu pelo Ultimate. Marcos, então, falou sobre a estratégia traçada para encarar Sosoli.

“Eu sou um striker de natureza. Sou um nocauteador, um cara que sempre luta para frente. Quem me acompanha nunca me viu fugir de uma luta, então sou bem contundente. Por outro lado, o Ben Sosoli também é um striker, mais um boxeador, porque ele não chuta tanto. Ele tem um boxe rápido, vem sempre para cima. Então, vai ser aquilo, duas carretas que vão se chocar”, declarou.

Com estreia pelo UFC em maio de 2014, Pezão surgiu na empresa como grande promessa tupiniquim na organização. Nascido em Ribeirão Pires (SP), o combatente, que é conhecido pelo poder de nocaute, chegou a emplacar duas vitórias em sequência, mas nunca conseguiu dar seguimento aos triunfos em sua trajetória.

A fim de chegar à elite dos pesados (até 120,2kg.), o brasileiro acredita que a melhor forma de progredir na divisão, que hoje é reinada por Stipe Miocic, o paulista afirmou que pretende se manter ativo na empresa em 2020, já que, no último ano, realizou apenas uma apresentação.

“(Nesse ano), se eu conseguir fazer quatro lutas vou ficar muito feliz. E, com isso, com certeza, chegar no top 10, no top 5. Minha meta para esse ano é essa. E o fato de lutar já no início do ano ajuda bastante, é muito bom”, finalizou o brasileiro.

Neste final de semana, Pezão atingirá a marca de 10 lutas pelo UFC. Até o momento, o atleta soma cinco vitórias e quatro derrotas atuando pela empresa. Em seu cartel como profissional no MMA, Marcos soma 23 lutas, com 16 triunfos, seis reveses e um empate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments