Vídeo: Vicente Luque fala sobre rosto desfigurado de adversário na última apresentação: ‘Faz parte’

Brasileiro vem conquistado cada vez mais fãs no MMA devido à sua forma agressiva de se apresentar dentro do octógono

No último sábado (9), o brasileiro Vicente Luque foi responsável por protagonizar um dos momentos mais chocantes do UFC Smith x Teixeira, realizado em Jacksonville (EUA). O atleta acabou deixando seu rival, Niko Price, desfigurado no confronto após duros golpes desferidos, o que obrigou o árbitro a interromper o confronto e declarar o nocaute técnico no terceiro round. Em entrevista ao jornalista Laerte Viana, com exclusividade para o SUPER LUTAS, Luque falou sobre o episódio e traçou planos para o futuro na organização.

Veja Também

Vídeo: Evander Holyfield volta a treinar aos 57 anos e aumenta rumores sobre trilogia contra Mike Tyson
Alistair Overeem e Walt Harris batem peso e garantem ‘duelo de gigantes’ neste sábado
Edson Barboza fala sobre expectativa para estreia nos penas, neste sábado: ‘É um recomeço’

“Na hora da luta, não me incomoda (ver a situação do rosto do oponente). Se a luta continuasse, eu continuaria tentando um nocaute ou uma finalização para aproveitar o momento. Quando a luta acaba, com certeza, eu não me sinto bem. Eu vi a cara dele e fiquei preocupado. Até conversei com ele e agradeci pela luta. Não é aquilo que a gente quer. A gente não quer que o cara saia machucado, mas acontece. Faz parte. Eu tenho que fazer meu trabalho”, afirmou o brasileiro.

Há quase cinco anos atuando pelo Ultimate, Vicente vem, ao longo de suas apresentações, mostrando que é um forte candidato a uma disputa de cinturão no futuro. Com 14 compromissos pela organização, Vicente falou sobre uma marca histórica que pretende conquistar dentro dos meio-médios: o de maior número de vitórias por interrupções. Atualmente o brasileiro ocupa a terceira posição, com 10, três a menos do que o primeiro colocado, Matt Brown.

“Isso mostra o trabalho que eu venho fazendo. Eu não estou aqui só para fazer parte do UFC, mas eu quero ser campeão, quero um dia ser reconhecido como uma das lendas que passou pelo UFC. Acho que poder ter esse tipo de recorde – hoje eu sou o terceiro -, são essas marcas que eu preciso ir atrás. Hoje, as pessoas sabem: ‘quando o Vicente vai lutar, eu quero ver essa luta, porque eu sei que, não importa quem vai estar do outro lado, a luta vai ser animada”, disse Luque.

Atuando de forma contundente e sempre querendo impedir que o resultado dos confrontos cheguem à decisão dos juízes, o brasileiro afirma que tem construído sua imagem de modo que não precise fazer o uso do famoso ‘trashtalk’. Para Vicente, o objetivo é fazer uma trajetória sólida no MMA sem que precise apelar para recursos que, algumas das vezes, é desaprovado por parte dos fãs.

“(Minha agressividade) me ajuda, porque eu não sou o tipo de cara que vai ‘vender luta’ falando mal do meu adversário. Eu respeito todo mundo, mas eu consigo ‘vender luta’ pelo meu estilo”, finalizou.

Aos 28 anos, Luque, hoje, ocupa a 13ª posição no ranking dos meio-médios. O triunfo sobre Niko Price recolocou o brasileiro no caminho das vitórias, já que o atleta havia sido batido por Stephen Tompson em novembro do ano passado, interrompendo uma sequência de seis triunfos consecutivos.

V. Luque (dir.) derrotou N. Price (esq.) por nocaute técnico no terceiro round. Foto: Reprodução/Instagram @luquevicente

Acompanhe a fala de Vicente Luque ao SUPER LUTAS

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments