Borrachinha propõe ‘TUF’ com Adesanya, mas pede quase R$80 milhões por acordo

Favorito para disputar o cinturão dos médios contra nigeriano, brasileiro sugere que ele e rival protagonizem o ‘The Ultimate Fighter’

P. Borrachinha (foto) sugere TUF entre ele e I. Adesanya. Foto: Reprodução/Instagram @borrachinhamma

Sem sombra de dúvida, o encontro entre os desafetos Israel Adesanya e Paulo Borrachinha é um dos mais aguardados dos últimos anos. Com o cinturão dos médios em jogo, o brasileiro propôs que ele e seu rival sejam os treinadores de uma temporada do ‘The Ultimate Fighter’ (TUF), no entanto, surpreendeu ao pedir US$15 milhões (cerca de R$80 milhões) para fechar acordo.

Veja Também

Curtis Blaydes e Alexander Volkov batem peso e confirmam luta principal do UFC Las Vegas 3
Luta entre Werdum e Gustafsson define quem vai ficar no UFC, diz Dana White
Próximo de volta ao octógono, Marreta garante que foco não é revanche com Jones: ‘Quero ser campeão’

“The Ultimate Fighter: Adesanya x Costa. Quem concorda?”, escreveu Paulo em sua conta no Twitter.

Apesar de movimentar suas redes sociais com a proposta, o mineiro tratou de acalmar os ânimos ao informar que não existe confirmações no momento. Tudo vai depender do interesse de Dana White e sua equipe de fazerem o programa acontecer.

O reality, de fato, poderia ser um sucesso. No entanto, Borrachinha acabou surpreendendo ao revelar o valor pelo qual toparia participar da atração. Respondendo comentários da publicação inicial, o brasileiro revelou quanto gostaria de receber.

“Ainda não tem acordo. Quero receber US$15 milhões, igual (Jon) Jones.

Paulo e Adesanya representam dois dos maiores nomes da nova geração dos médios. Ao lado do campeão, o mineiro carrega um cartel invicto desde sua estreia como profissional no MMA.

Israel ostenta o cinturão da categoria desde outubro do ano passado, quando bateu Robert Whittaker na luta principal do UFC 243, válida pela unificação do título da categoria. O nigeriano deveria enfrentar Borrachinha em sua primeira defesa de título, no entanto, com uma lesão, o brasileiro acabou dando lutar a Yoel Romero, que perdeu para Adesanya em confronto realizado em março deste ano.

Conhecido pela agressividade com que leva seus confrontos, o mineiro não luta desde agosto do ano passado, quando bateu o mesmo Romero em uma verdadeira guerra, no UFC 241. Recuperado de uma cirurgia no bíceps, o brasileiro, agora, aguarda o contrato para acertar as contas com seu grande desafeto.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments