De volta ao octógono após dois anos, Alan Nuguette se empolga com luta contra Bobby Green neste sábado | SUPER LUTAS

De volta ao octógono após dois anos, Alan Nuguette se empolga com luta contra Bobby Green neste sábado

Sem atuar desde outubro de 2018, amazonense tem confronto duro contra experiente norte-americano, mas se diz pronto para a vitória

A. Nuguette (foto) enfrenta B. Green no UFC Las Vegas 10. Foto: Reprodução/Instagram

Após quase dois anos sem se apresentar, Alan Nuguette está de volta. De volta neste sábado (12), pelo UFC Las Vegas 10, nos Estados Unidos, o amazonense será o responsável por representar o Brasil e trocará forças contra o experiente Bobby Green. Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, o combatente falou sobre a expectativa para o confronto e a alegria de levar o verde e amarelo para o octógono.

Veja Também

Funcionário do Ultimate desde 2013, Nuguette está preparado para sua 7ª apresentação com as luvas da companhia. O atleta, que vem de derrota para Scott Holtzman, quer provar que está na melhor forma e bater um rival que foi escalado de última hora.

Adversário de última hora

Confirmado para o card deste final de semana, Green não era, inicialmente, o oponente escalado para encarar Alan. O norte-americano topou o desafio de lutar de última hora e substituiu o mexicano Rodrigo ‘Kazula’ Vargas, que deixou o evento por lesão. O novo adversário, no entanto, não assusta o amazonense, que se disse pronto para o veterano.

“A gente confia no meu jogo, no meu trabalho. Essa troca de adversário não mudou muito o encaixe. Ele é um boxeador, que chuta um pouquinho, bota para baixo, mas estamos preparados para defender.

Luta contra Green

Com pouco tempo de preparação para seu novo rival, Nuguette mostrou que conhece bem o oponente que terá em sua frente neste sábado. O brasileiro, então, expôs os pontos em que precisa ter cautela para não ser surpreendido.

“Ele é um cara habilidoso, que não pode dar muita oportunidade dele trocar. Não pode deixar ele à vontade na luta. Vou incomodar o tempo todo, igual ‘bicho-de-pé’ (risos)”, brincou o amazonense.

Único representante brasileiro

Em um card com 12 lutas confirmadas, Nuguette será o único representante do Brasil. Perguntado se sentia alguma pressão por ser o atleta responsável por levar as cores do país ao octógono, Alan minimizou a tensão e se disse lisonjeado com a oportunidade.

“Eu fico muito feliz. Milhões de habitantes e só um aqui, representando uma nação toda. É uma grande responsabilidade e eu fico feliz por ter recebido esse presente”, afirmou o combatente.

Final ideal

Longe dos confrontos há tanto tempo, Nuguette não quer saber de previsões para o duelo. Para o atleta, o importante é ter o braço erguido no final da disputa contra o norte-americano.

“O importante é a vitória. Não importa como. Nocaute, finalização ou por pontos. Tem que vir a vitória”, finalizou.

Aos 37 anos, Nuguette, neste final de semana, atingirá a marca de 18 lutas como profissional no MMA. Até o momento, o amazonense soma 15 vitórias e apenas duas derrotas no esporte.

Bobby Green, de 34, vem para sua terceira apresentação em 2020. O norte-americano, atualmente, tem 26 resultados positivos, 10 reveses e um empate em 37 compromissos.

 

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments