Chael Sonnen explica rivalidade com lendas brasileiras: ‘Anderson entendeu, Wanderlei não’

Um dos maiores nomes do trash talk, norte-americano revela que ficou surpreso com o comportamento da lenda no reality show

W. Silva e C. Sonnen brigaram no TUF Brasil 3. Foto: Reprodução/Youtube

Os ataques feitos por Chael Sonnen à Anderson Silva para as lutas que ocorreram em 2010 e 2012 marcaram o MMA para sempre e tiveram desdobramentos. Após ser derrotado nas duas vezes que se enfrentaram, a rivalidade com uma lenda brasileira foi encerrada e deu início a outra.

Veja Também

Aposentado, McGregor recebe visita surpresa da USADA em iate particular e brinca: ‘O que está acontecendo aqui?’
Borrachinha diz não temer resultados dos juízes contra Adesanya: ‘Não vou fazer cinco rounds’
A um passo do cinturão, Lyoto Machida tenta superar Phil Davis no Bellator 245, nesta sexta-feira

Ao liderarem o TUF (The Ultimate Fighter) Brasil 3, Sonnen e Wanderlei Silva protagonizaram momentos inesquecíveis e, em um deles, o bad boy foi agredido pela equipe do brasileiro. Ao site norte-americano MMA Junkie, o polêmico atleta admitiu que exagerou nos ataques contra ‘Spider’ e estranhou o fato do ‘Cachorro Louco’ se intrometer em uma briga que não tinha nada a ver com ele.

“Foi uma bagunça! Minha rivalidade era com Anderson. Ele tinha o direito de ter nojo de mim. Falei da sua esposa, de seu país e do seu povo. Espalhei um molho apimentado por toda parte. De alguma forma, Wanderlei se inseriu na conversa. Até hoje, não entendo como Wanderlei foi parar na minha rivalidade com Anderson”, disse Sonnen.

Sonnen relembrou sua experiência com Wanderlei, no Brasil, informou que chegou a conversar com ele sobre os papéis que teriam na atração, mas desistiu de convencê-lo, ao perceber que o rival não conseguiu entender o que havia feito com Anderson, anos antes, e o que pretendia fazer no reality.

“A história já estava escrita antes de sermos os treinadores do TUF. Não era preciso roteiro. Ele usaria o chapéu branco e eu o preto. Eu sou o cara que insultou todas as pessoas e, estando no país, não seria bom para mim. Era para Wanderlei se tornar o grande herói, mas, logo no primeiro dia, por razões desconhecidas, ele se levantou antes de começarmos as filmagens e disse que eu deveria me desculpar ou então iria embora. Aquilo não estava nos planos. Como eu era o bandido, não pediria desculpa. Não iria sair do personagem para Wanderlei se sentir melhor. Meu papel é entreter o público. Ele saiu e fez um papel de otário. Não tinha mais jeito. Aquele, que deveria ser o herói, se transformou no vilão. O outro, que deveria ser o vilão, virou herói. Fomos para uma sala e falei que, se ele me intimidasse ou perseguisse, isso me tornaria simpático. Eu não queria que gostassem de mim, mas ele quis. Anderson entendeu o que aconteceu e me deixou vender os ingressos. Wanderlei, simplesmente, não entendia. Ele era muito teimoso e levou, legitimamente, para o lado pessoal”, finalizou.

Após muitas provocações, desafios e ameaças, Chael Sonnen e Wanderlei Silva, finalmente lutaram. O duelo aconteceu no Bellator, em 2017, e o norte-americano venceu na decisão unânime dos juízes.

PODCAST DEBATE O SHOW DE MICHEL PEREIRA NO UFC E FAZ O AQUECIMENTO PARA A REVANCHE ENTRE LYOTO x DAVIS

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments