Israel Adesanya volta a atacar Jon Jones e o acusa de estar com medo: ‘Ele não quer essa guerra’

Campeão do peso médio acredita que a luta contra o rival é a maior da história do UFC e que o mesmo não tem noção do perigo que corre

I. Adesanya volta a atacar J. Jones; Foto: Reprodução/Instagram

Depois de se envolver em uma guerra verbal que resultou em uma grande atuação contra Paulo Borrachinha, Israel Adesanya gostou da tática e volta suas forças para Jon Jones. O campeão do peso médio (83,9kg) do UFC não está disposto a fazer uma trégua e segue bombardeando o rival com ataques.

Em entrevista ao site norte-americano MMA Junkie, Adesanya esclareceu que não foi ele quem começou a envolver a família no trash talk, voltou a mencionar a falecida mãe do ex-campeão dos meio-pesados (93kg) e tem certeza de que ele está com medo, já que não deseja essa guerra.

Veja Também

Conor McGregor aceita luta contra Dustin Poirier e vai doar dinheiro para instituição de caridade
Rivais no passado, Georges St-Pierre surpreende ao revelar torcida por Nick Diaz em seu retorno ao MMA
Georges St-Pierre revela conflito interno sobre voltar ao MMA: ‘Vou me arrepender?’

“Não mencione meu pai. Eu não ligo se a mãe de Jones está morta. Tenho certeza que ela foi uma mulher linda, uma boa alma, mas não me importo. Pode falar do meu treinador, mas não cite meu pai, nem a minha família no trabalho. Jones acha que pode jogar sujo? Eu vim do gueto! Ele não me conhece, nem entende os nigerianos. Acredite, Jones não quer essa guerra. Ele não conhece o gueto. Ele mencionou minha família e inaugurei a temporada de caça. Como disse Holm: “estou escrevendo minha própria história e nunca vou deixar alguém fazer isso por mim”. Isso me define. Pegue um número e entre na fila, só não cheire essa carreira. Relaxa, garoto Jones”, disse Adesanya.

O nigeriano continuou e informou que só fala de ‘Bones’, quando é questionado, ao contrário dele, que vive mencionando seu nome. Além disso, o campeão dos médios se comparou a uma avalanche e não tem dúvida de que essa é a maior luta da história do UFC.

“Jones gosta de dizer que falo sobre ele, mas, novamente, nunca falo sobre ele, a menos que me perguntem. Você me perguntou e eu respondi. Quando lutou contra Reyes, alguém me viu comentando algo dele? Não! Só falo, quando me perguntam. Jones fala de mim sempre, porque está com ciúme e assustado. Ele sabe o que está acontecendo, porque já esteve nessa posição e entende o poder do momento. É muito difícil parar uma avalanche quando ela começa. Jones quis me enfrentar no passado, porque sabe que melhoro a cada luta. Essa é a maior luta da história do UFC. Ela vai acontecer, mas Jones está tentando forçar, porque não quer me enfrentar no auge. Não posso ser parado agora! Não me entenda mal, esse sou eu. É uma força com a qual você não pode lidar”, finalizou.

Tudo indica que a rivalidade entre Israel Adesanya e Jon Jones não terá fim. O nigeriano já disse que pretende realizar essa luta em 2021, porém o norte-americano deseja o combate ainda em 2020. Apesar do mistério quanto a data, a garantia é de que o trash talk não vai parar por aí e tende a ficar ainda mais pesado a medida que o tempo passe.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments