Com luta neste sábado, Edson Barboza se apoia em histórico no UFC para se aproximar de luta por título

Brasileiro faz sua segunda luta na divisão dos penas e busca o primeiro resultado positivo, na luta contra Makwan Amirkhani, no grupo liderado por Alexander Volkanovski

E. Barboza se apresenta no UFC Ilha da Luta 5. Foto: Reprodução/Instagram

Conhecido pela agressividade com que conduz seus confrontos, Edson Barboza é sinônimo de entretenimento. Neste sábado (10), o brasileiro retorna ao octógono para encarar Makwan Amirkhani, no UFC Ilha da Luta 5, em Abu Dhabi e, em conversa exclusiva com o SUPER LUTAS, falou sobre a vontade de vencer para seguir rumo ao topo dos penas (até 65,7kg.).

Veja Também

Sem sustos, Marlon Moraes e Cory Sandhagen batem peso e confirmam luta no UFC Ilha da Luta 5
Vídeo: Markus Maluko volta a causar com maquiagem de Coringa e faz encarada tensa com rival
Buscando a primeira vitória no UFC, Bulldoguinho projeta luta rápida neste sábado: ‘Nocaute no primeiro round’
Podcast SUPER LUTAS #011 analisa tudo que rolou no UFC 253 com a vitória de Adesanya sobre Borrachinha

O final de semana marcará a segunda apresentação de Barboza entre os penas. Considerado, por anos, um dos mais perigosos atletas dos leves (até 70,3kg.), o friburguense chegou ao grupo para assombrar os companheiros que também sonham com uma chance de lutar pela cinta.

Sensação de atuar entre os penas

No UFC há quase 10 anos, Edson sempre foi considerado um atleta de elite na organização. Respeitado pelos rivais, o brasileiro, agora, faz parte do grupo liderado por Alexander Volkanovski. Mesmo perdendo em sua estreia, em decisão polêmica contra Dan Ige, o friburguense teve uma boa apresentação e falou sobre a sensação de atuar na divisão mais leve.

“Um dos meus principais pensamentos era perder o peso, ficar bem e não me cansar. Eu consegui ter isso (na última luta). Esse foi um dos motivos de eu lutar de 145 libras (65,7kg.) de novo”, disse o lutador.

Análise do adversário

Neste final de semana, o brasileiro enfrentará um rival que tem bastante rodagem no Ultimate. Amirkhani é atleta da companhia desde 2015. Desta forma, o brasileiro sabe bem o que esperar no confronto contra o finlandês. Barboza, então, expôs como acha que o oponente tentará desenrolar o embate.

“É uma luta de MMA, claro. Pode acontecer qualquer coisa, mas acredito que ele vai tentar me derrubar, logo no início. Ele vai tentar igual um louco me derrubar, mas só vai tentar (risos). Eu estou muito preparado para essa luta, cara, então, acho que ele vai tentar grudar, chegar o mais perto possível para não apanhar”, explicou Edson.

Histórico positivo para luta pelo título

No Ultimate desde 2010, Barboza ainda sonha em disputar um título da organização. Com espírito competitivo em dia, mesmo vindo de três derrotas consecutivas, o atleta sabe que seu histórico dentro da empresa pode favorecer uma luta pelo cinturão. Para isso, o combatente precisa dar show nos próximos compromissos.

“Acho que pela minha história, quase 10 anos de companhia, no 155 libras (peso leve), eu lutei contra quase todos. Só não lutei com todos porque alguns não quiseram me enfrentar (risos). Então, sem dúvida nenhuma, uma vitória boa neste sábado vai me colocar lá na frente e acho que fiz, posso ficar bem próximo de uma luta pelo cinturão”, finalizou.

O compromisso deste final de semana marcará a 30ª luta de Edson Barboza como profissional no MMA. O combatente, hoje, soma 20 vitórias e nove derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments