Irritado com o UFC, Ngannou dispara contra organização: ‘Duas disputas de cinturão em dois anos’

Favorito para enfrentar Stipe Miocic na próxima luta pelo título no peso pesado, franco-camaronês critica falta de rotatividade no posto de número um

F. Ngannou volta a reclamar do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Um dos atletas mais temidos na história recente do MMA, Francis Ngannou definitivamente não está em paz com o UFC. Atual número um no ranking do peso pesado (até 120,2kg.), o franco-camaronês voltou a criticar a falta de disputas de cinturão na categoria e reclamou por seu período de inatividade dentro da companhia.

Veja Também

Vídeo: Especialista respeitado no MMA acusa Khabib de não bater peso para o UFC 254: ‘Erro que pode custar milhões’
Khabib Nurmagomedov abre o jogo e admite viver momento mais difícil da carreira após o falecimento do pai
Sem rodeios, Khabib Nurmagomedov dispara contra Michael Chandler: ‘Não é lutador para o UFC’

“Duas lutas de cinturão na divisão dos pesados do UFC nos últimos dois anos e nós não sabemos se haverá outra em um futuro próximo. Os desafiantes precisam lutar por algo. Isso é uma droga. (…) Aparentemente, Stipe (Miocic) está fora até março. Se eu tiver que esperar até lá, será quase um ano entre lutas”, escreveu Ngannou, em sua conta no ‘Twitter’.

Francis, que é cotado para disputar o título há mais de um ano, teve de esperar o acerto de contas entre Miocic e Daniel Cormier, que se enfrentaram duas vezes consecutivas pelo cinturão, em 2019 e 2020. Para não ficar parado, o franco-camaronês topou se apresentar em duas ocasiões, contra Júnior Cigano e Jairzinho Rozenstruik. O ‘gigante’ venceu de forma brutal os dois embates.

“Eu lutei por 20 segundos nos últimos 16 meses”, reclamou.

Além de aguardar ansiosamente pela oportunidade de lutar pela cinta novamente, Nanou, agora, vive à sobra de Jon Jones, que oficializou sua migração para a divisão dos pesados. Apesar de ter o respaldo de Dana White de que será o próximo desafiante, a ida de ‘Bones’ para a categoria pode atrapalhar os planos, pelo lado comercial.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments