Teia de Aranha fatal: relembre as vitórias mais impressionantes de Anderson Silva no MMA

Após anunciar a aposentadoria do MMA, equipe do SUPER LUTAS lista os melhores momentos da carreira lenda do esporte

O momento atual de Anderson Silva pode ser triste e o nocaute sofrido diante de Uriah Hall ampliou a má fase, porém é inegável a sua importância no MMA, principalmente, no UFC. A lenda brasileira foi um dos ícones da organização, defendeu o cinturão do peso médio (83,9kg) durante anos, brindou os fãs do esporte com uma variedade de lances plásticos e, não à toa, foi elevado ao status de um dos maiores lutadores de todos os tempos.

Veja Também

Famosos comentam despedida de Anderson Silva e relembram momentos marcantes da trajetória da lenda
Vídeo: Voz do UFC, Bruce Buffer fica de joelhos ao anunciar Anderson Silva na despedida da lenda

De acordo com o próprio ‘Spider’, a participação no UFC Las Vegas 12 foi a última luta de sua carreira e, sabendo disso, a equipe do SUPER LUTAS escolheu as vitórias mais marcantes de Anderson Silva no MMA. Na lista abaixo, podemos relembrar os lances mais impressionantes e outros subestimados, protagonizados pelo lendário atleta.

1) Perfeição contra Forrest Griffin

A. Silva aniquila F. Griffin. Foto: Divulgação/UFC

Para muitos, o que aconteceu no dia 8 de agosto de 2009, foi, simplesmente, a melhor atuação individual de um lutador na história do MMA. No UFC 101, Anderson Silva resolveu se aventurar, mais uma vez nos meio-pesados (93kg), contra Forrest Griffin e humilhou o ex-campeão da categoria.

Em pouco mais de três minutos de luta, o número um dos médios brilhou ao misturar técnica, provocação, esquivas, agilidade, precisão e aplicou três knockdowns no oponente. O golpe derradeiro foi um jab, andando para trás, que desmontou e não só fez Forrest desistir do embate, como o fez sair correndo do octógono, envergonhado. A performance ficou conhecida como ‘Anderson Enter the Matrix’ e rendeu ao brasileiro os bônus de luta e nocaute da noite. Após ser destruído no octógono, Griffin ainda caiu no doping.

2) Superação contra Chael Sonnen

O mundo ficou assustado com o que ocorreu no dia 7 de agosto de 2010. Tudo levava a crer que Chael Sonnen, depois de muito provocar e afirmar que seria o primeiro a bater Anderson no UFC, de fato, cumpriria a promessa e o norte-americano quase conseguiu. Durante 23 dos 25 minutos disponíveis, o campeão dos médios sofreu nas mãos do desafiante, inclusive, tomou susto até em pé. No entanto, não se pode bobear contra um atleta fora de série e o UFC 117 foi palco de uma das maiores reviravoltas vistas na organização.

Mesmo sofrendo um tremendo castigo e sabendo que não teria mais como vencer a luta por pontos, já que havia perdido todos os rounds, só o nocaute ou a finalização salvaria o reinado de Anderson e foi exatamente isso que aconteceu. O brasileiro teve que se superar e mostrou oportunismo ao aproveitar a deficiência de Sonnen no jiu-jitsu, conseguindo finalizar o rival com uma chave-de-braço no triângulo. A batalha lhe rendeu os bônus de melhor luta e finalização do evento e, mais tarde, o ‘American Gangster’ caiu no doping.

3) Ponteira contra Vitor Belfort

Anderson venceu Belfort com chute cinematográfico. Foto: Divulgação

A carreira de Anderson não é composta apenas de highlights em cima de adversários estrangeiros. Vitor Belfort, outra lenda do esporte e um ícone no Brasil, também foi vítima da imprevisibilidade e arsenal do campeão dos médios. O combate foi realizado no dia 5 de fevereiro de 2011, no UFC 126, e foi um divisor de águas para a consolidação do MMA no país. O Brasil parou, a encarada foi tensa, já que Vitor chamou Anderson de mascarado e o mesmo se pesou de máscara, ou seja, se a luta já era grande, ficou ainda maior.

Como se não bastasse o clima pesado, houve muito estudo no octógono e, quando tímidas vaias começaram a ser ouvidas, devido a pouca ação, o momento aconteceu. Ainda no primeiro round, Anderson acertou uma ponteira no queixo de Vitor, que caiu, e liquidou a fatura ao aplicar socos com o compatriota no chão. O nocaute rendeu mais um bônus para Anderson e, para a infelicidade de Vitor, viralizou e virou meme na internet.

4) Joelhadas mortais contra Rich Franklin

Não se enganem. O que Anderson Silva fez com Rich Franklin pode fazer muitos fãs pensarem que o norte-americano não era isso tudo, porém ele era, simplesmente, o campeão dos médios quando se encontraram pela primeira vez e se esperava que fosse dominante. Contudo, não combinaram isso com o brasileiro para o duelo válido pelo UFC 64, em 14 de outubro de 2006.

Em sua segunda luta pela organização, ‘Spider’ não tomou conhecimento de ‘Ace’. O brasileiro deu uma aula de muay thai, usou e abusou do clinch para massacrar o até então número um e aplicou uma chuva de joelhadas. Anderson faturou mais um bônus de nocaute da noite, o cinturão da categoria e deu início a um dos reinados mais assustadores vistos no MMA.

5) Sufocamento contra Dan Henderson

Anderson Silva possui muitas lendas em seu cartel e, com certeza, um dos nomes mais imponentes é Dan Henderson. A dupla se encontrou no dia primeiro de março de 2008, no UFC 82, e colocava frente a frente o campeão dos médios da organização contra o do Pride.

Em pé, Anderson levava perigo, porém definiu a peleja no chão. No segundo round, ‘Spider’ foi para as costas de ‘Hendo’, aplicou socos e não deu chance para o temido adversário, que, desesperado, teve que dar os famosos três tapinhas de desistência, ao ser pego em um mata-leão. O duelo foi eleito o melhor da noite e a finalização rendeu outro bônus, dessa vez, o de finalização para Anderson.

Menções Honrosas:

A carreira de Anderson é extensa e o brasileiro possui muitas vitórias importantes também fora do UFC. Uma das mais incríveis foi diante de Tony Friklund, em 22 de abril de 2006. Na ocasião, ‘Spider’ defendeu o cinturão dos médios do Cage Rage ao aplicar uma rara cotovelada invertida. Até hoje, Friklund não entendeu o que aconteceu, muito menos sabe da onde veio o golpe que o vitimou.

Anderson impressiona em sua estreia no UFC ao nocautear C. Leben. Foto: Divulgação/UFC

Muitos atletas não costumam lutar tudo que sabem e podem ao estrearem no UFC, já que a pressão de estar na maior organização de MMA do mundo é enorme, mas Anderson tirou isso de letra. O brasileiro foi recepcionado em junho de 2006, pelo duro Chris Leben, que estava invicto na organização, e tirou o norte-americano para nada.

Essa foi uma clássica demonstração de técnica de um lutador contra a grosseria do outro. ‘Spider’ precisou de apenas 49 segundos para definir o confronto, com uma joelhada, mas, antes, mostrou que estava em um nível bem diferente, ao punir o adversário, aplicando alguns knockdowns. Anderson conquistou o bônus de nocaute da noite, foi o primeiro a vencer Leben pela via rápida e a atuação foi tão impressionante, que o tornou desafiante dos médios.

Anderson acaba com C. Sonnen na revanche. Foto: Reproduão/Youtube UFC

Se o primeiro encontro com Chael Sonnen foi dramático, a revanche nem tanto. O pior aconteceu no pré-luta, com ataques ainda mais pesados feitos pelo norte-americano e as declarações tiraram o campeão dos médios do sério. ‘Spider’ estava disposto a calar o desafeto de uma vez por todas e mostrou isso tanto nas respostas, quanto na própria pesagem, quando chegou a dar uma ombrada no queixo do adversário.

No confronto realizado no dia 7 de julho de 2012, no UFC 148, Anderson tomou um susto no primeiro round, quando foi derrubado, porém se mostrou muito mais rápido e com vontade de lutar. Conhecido pelo wrestling de alto nível, não se sabe o que passou na cabeça de Sonnen ao querer dar uma cotovelada rodada no brasileiro, porém ele falhou miseravelmente e caiu junto a grade. No chão, o ‘American Gangster’ foi acertado por uma perigosa joelhada, conseguiu levantar, mas voltou a cair ao receber os ataques do brasileiro e não resistiu. O nocaute rendeu a Anderson mais um bônus e colocou um ponto final na rivalidade.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments